Real Club Deportivo de La Coruña

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Códice Calixtino.jpg

Galiza, terra meiga!

Este artigo tem cousas galegas! Seu autor pode ter cruzado todo o Caminho de Santiago, tocar uma gaita desafinada, comer frutos do mar e tem medo da Santa Companha!

Cuidado! Se tentar falar mudando ção por çom será taxado de reintegrata!!


Real Club Deportivo de La Coruña
Escudo do Deportivo de La Coruña.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Real Club Deportivo de A Curuña
Origem Bandeira da Espanha Espanha - Corunha
Apelidos Turcos Depois
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Princesa
Torcedor Ilustre
Estádio Ri a toa
Capacidade 35.000
Sede Á Coronhada
Presidente alma penada de Augusto Cesar Lendoiro
Coisas do Time
Treinador Ninguém Liga
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png Todos
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png Bebeto
Patrocinador
Time
Material Esportivo Maricón
Liga La Liga
Divisão 1 ou 2 (sempre mudando)
Títulos Maior campeão da 2ª divisão
Ranking Nacional ...
Uniformes



Cquote1.png Eu tenho título internacional e você não. Ha-ha Cquote2.png
Celta de Vigo sobre Real Club Deportivo de La Coruña
Cquote1.png Mas tenho Nacional Cquote2.png
Deportivo de La Coruña sobre a citação acima

O Real Club Deportivo de La Coruña, conhecido popularmente como Deportivo La Coruña , La Coruña ou simplesmente Deportivo, justamente pra ninguém ter que dizer aquele trambolho de nome todo, é um clube de futebol espanhol, que disputa a La Liga. É conhecido por ser o maior time de futebol da Galiza, o que não significa muita coisa ser o melhor time de um lugar em que o povo não sabe se é galego, espanhol, português ou porra alguma. Sua maior glória foi ter metido sete gols num pequeno clube de Itaquera. Por não conseguir ganhar títulos teve que inventar seu próprio título: o Troféu Teresa Herrera.

História[editar]

Fundação[editar]

O time em seus primórdios. Repare na posição dos dois jogadores deitados

O time em si não tem muita história. Foi fundado lá em 1900 e guaraná com rolha, mas demorou muitos anos até para ganhar títulos regionais, sendo que os únicos times da região eram o La Coruña e um time de cones, que marcavam todos os gols das partidas devido ao seu enorme entrosamento. O maior feito do time nessa época foi ter ganhado uma partida do Real Madrinha, em um amistoso de várzea em que todo o time estava desfalcado e colocaram os gandulas, roupeiros e massagistas. Como na época os massagistas não tinham o mesmo treinamento de hoje em dia, quando são capazes de competir de igual pra igual ou até melhor que os jogadores, inclusive tirando gol e incorporando o espírito do Usain Bolt nas partidas, acabaram perdendo. Mais ou menos nessa época o time também conseguiu se classificar para a primeira divisão pela primeia vez na história, mas com a Guerra Civil Espanhola metade do time teve que servir o exército, sendo que muitos pereceram e isso deixou o time flagelado.

A Década de Ouro[editar]

Os anos 50 foram os ânus dourados do clube

Nos anos 50, assim como muitos outros clubes espanhóis, o time descobriu uma mina de ouro onde podia garimpar diamantes valiosíssimos a preços de banana: a América do Sul. Foi assim que começou essa prática de hoje em dia em que um jogador tá despontando no campeonato brasileiro ou argentino e os olheiros já metem os olhos neles e oferecem aquelas propostas irrecusáveis que Seu Vítor ensinou para levarem os jovens prodígios para o Velho Continente. Alguns não dão certo e tornam-se Keirrisons da vida, mas outros fazem muito sucesso como é o caso daqueles que foram pro La Coruña e criaram a "década de ouro" da equipe, quando o Deportivo ficou nove anos consecutivos na série A do espanhol.

Cquote1.png Peraí, quer dizer então que a "década de ouro" tem esse nome só porque o time conseguiu não cair pra segundona?! Mas que bosta!!! Cquote2.png
Você sobre a grandiosa "década de ouro" do La Coruña

É, fazer o quê né? Cada um comemora o que pode. Tem time que até hoje vive se vangloriando por ter ganho um torneio no Vietnã...

Super Depór[editar]

"Ele é top, capa de revista..."

Os anos seguintes foram bem ruins pro Deportivo, tanto que eu nem vou me dar ao trabalho de detalhar por aqui. Por quase 15 anos o La Coruña virou uma espécie de "time ascensorista": subia e descia, subia e descia, subia e descia. Pior ainda foram os 15 anos seguintes quando crises abateram o clube que foi rebaixado até pra terceirona. Era tão díficil ser galego nessa época com o regime opressor de General Franco e o mau desempenho dos times galegos que era mais vantajoso pintar o cabelo e virar moreno.

Mas tempos melhores viriam, e seriam na década de 90. Ah, a década de 90, tanta coisa estranha aconteceu nessa época...o cenário perfeito para um clube do nível do Deportivo brilhar. Foi nesse período que nasceu o Super Depór, uma esquadra comanda por Bebeto, sim, aquele Bebeto que comemorava os gols embalando, lembra? Pois é, eu não lembro, pois nem era nascido. Mas o que importa é que Bebeto foi o líder e principal jogador do time, marcando sozinho todos os gols do clube. Tinha um ou outro jogador bom também, como Mauro Silva, López Rekarte e Fran (não a Fran do BBB), mas quem importava mesmo era Bebeto e sem ele o time não teria nada de super.

Embora grande jogador, como eu falei, Bebeto era sozinho pra carregar o time e os adversários todos só marcavam ele, o suficiente para desajustar o Deportivo inteiro. Pelo menos ganharam na época seu primeiro título importante. Isso mesmo, assim como o Curintcha, o Deportivo demorou 90 fucking anos pra ganhar algo relevante, e foi só a Copa do Rei.

Anos 2000[editar]

Esse time era fodástico

Os anos 2000 seriam a real "década de ouro" do Deportivo, começando no ano 2000, quando o clube venceu a La Liga pela primeira vez na história. Embora o ano 2000 seja da década de 90, então isso meio que complica as coisas, mas quem liga? O ano 2000 foi todo marcado pelo bug do milênio, e um bocado de coisas estranhas aconteceram, inclusive o título do Deportivo. Also com o Barcelona em crise e o Real Madrid focado na Liga dos Campeões, o que significava que o time estava cagando e andando pro campeonato espanhol as coisas ficam bem mais fáceis.

Nos anos seguintes o time foi coadjuvante de luxo na Liga dos Campeões. Você ligava a TV em um canal pago e sempre via o nome Deportivo ou então DEP, jogando com algum clube grande como woMan. United ou a Roma e surpreendentemente vencendo, inclusive chegou as semi-finais em 2004 depois de dar um chocolate de 4x0 no Milan. Infelizmente não eram bons o bastante para passar pelo Portiga de Deco e Cazalbé, ficando no meio do caminho. Pelo menos ganharam a Copa do Rei de 2002 do Real Madruga em pleno estádio Santiago Bernábeu calando as madrilenhas em pleno centenário merengue.

Anos 2010[editar]

O time fodão de 2000 ficou velho e a garotada que o substituiu não servia nem para amarrar seus cadarços. Como resultado voltaram a brigar pra não cair e acabaram sendo rebaixados duas vezes e toda vez que aparecem na primeira divisão é que nem o Jaílson Mendes: pra levar cassete.

Rivalidade[editar]

A única rivalidade do time é com seu primo pobre, o Celta de Vigo. Ambos fazem o Dérbi da Galiza, um espetáculo pra todo mundo botar defeito.

Grandes jogadores[editar]

  • Bebeto: Como já foi dito, ele foi o maior jogador do SuperDepór, marcando sozinho todos os gols do clube. Só não marcou aquele pênalti que daria o título do espanhol de 1994
  • Miroslav Dukic: Conseguiu a proeza de perder o pênalti citado acima.
  • Djalminha: Rei da cavadinha e da folha-seca, fazia umas curvas mirabolantes com a bola, coisa de louco. Os goleiros tudo ficavam só olhando a bola passar por cima deles.
  • Mauro Silva: Volante que jogou 13 anos no clube, mas só marcou um gol em 400 partidas.
  • José Molina: Goleiro de seleção, foi o antecessor de Pepe Reina na vaga de terceiro goleiro da Fúria
  • Rivaldo: Sim, até lá ele jogou.
  • López Rekarte: Não confundir com o do Real Sociedad.
  • Capdevila: Grande lateral. Pena que todo mundo só lembra dele no Villarreal

Títulos[editar]

  • 21 Troféus Teresa Herrera: Sem comentários
  • La Liga (2000): Esse bug do milênio foi coisa séria
  • Ganhar de 7x0 da Gambazada (2017): Não tem preço