Roderico

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Conrrrhado.jpg Puta que pariu, cê tem azar pra caralho!

Este artigo traz relatos de uma criatura azarenta que só se estrepa no dia-a-dia.

Pisa no cocô de cachorro, pega ônibus lotado, é atingida por titica de pombo...

Seu Rodrigo, digo, Roderico fazendo uma de suas obras e lamentando a morte de um de seus compatriotas: "morreu morreu, foda-se!"

Roderico ou Rodrigo, também chamado pelos germânicos de Roderick Von Kohl Paghalantches, foi o último rei otário dos visigodos na Península Ibérica. Acabou sendo expulso e morto de sua possessão pelo sultão mouro Abdul Alhazred e seu general Tariq, à base de quatro chutes na coluna vertebral, sentado sem querer reagir violentamente por problemas de pressão no sangue.

Biografia do azarado[editar]

Segundo as más línguas que escreviam aquelas historinhas da carochinha como Crônica de Afonso III e Crônica de 754, Rodriguinho era filhote do rei Quindasvinto com uma puta qualquer, provavelmente no ano de 687.

Rodrigo odiava muito o exército muçulmano chegando na frente de seu palácio com panelinhas, cheias de comida de pobre, coisa que ele, um nobre visigodo, se recusava a comer. Pois era coisa de gente golpista comunista do mal, que provavelmente era tudo conspiração de um rei futuro dos eslavos, Canuto, o Grande, que assombrava sua mente problemática.

Dizem que esse seu ódio por panelinhas é que levou os portugas e espanhóis até hoje dizerem que paneleiro é da laia do leitor desse artigo, mas isso são só especulações malucas de uns historiadores zombeteiros da Universidade Batata de Oliveira que gostam de fazer umas piadas nonsense que provavelmente só eles mesmos vão entender. Ou não...

Reinado de Roderiquinho[editar]

Após a derrota, Rodrigo aceitou uns trampos vexatórios. Aqui o vemos como office-boy de Tariq, o que rendeu o apelido Tariquinho

Quando o usurpador Égica reinou no lugar do seu paizinho, ele decidiu dar um golpe de estado com um monte de tropas conhecidas como kohlmunistas Exaltasamba "Rodericanos". Roderico virou então o dono solitário de tudo até 712, ano de sua morte, embora aqui e ali colocasse uns sysops burocratas cônsules só para fingir que tava tudo numa democracia, num governo justo para todos. Mas sempre trollando seus "parceiros" Vitiza e Ágila II, que não governavam em porra nenhuma.

Aliás o último citado até achava que governava as regiões de Tarraconense e Gália Narbonense, mas na real só o governador da Lusitânia governava de verdade, mesmo não sabendo falar nada de português-PT e até achasse que essa sigla era comunista. Pra evitar ser tirado do poder o Roderico ficava trocando as leis a seu bel-prazer, e quem reclamasse era banido ou zoado até a morte.

Pro seu azar, os árabes e berberes estavam nesse ponto muito furiosos, e em 712 Muça ibne Noçáir, governador de Ifríquia, mandou seu maior general, Abdul Alhazred, com logs, digo, armas de fogo extremamente fatais, expor publicamente o quanto o Roderico era um filho da puta. Assim o próprio povo dos visigodos, puto da cara, decidiu dar quatro chutes no tirano, mandando ele pro banimento eterno, ou seja, o inferno.

Ver também[editar]

Viking.jpg
v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!