Síndrome do Pop Viadinho

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Asclepius.png A Desciclopédia não é um consultório de medicuzinho.
Por isso, tome vergonha e vá procurar um para fazer seu check-up.


Cquote1.png Nossa que banda mais irada Cquote2.png
Garoto em estágio inicial da doença
Cquote1.png Ai já leu as traduções deles, são iradas! Cquote2.png
Garoto no estágio intermediário da doença
Cquote1.png Olha só agora eu sou emo valeu? Cquote2.png
Garoto no estágio final da doença

Introdução[editar]

“’Síndrome do Pop viadinho”’ é uma doença cada vez mais comum entre adolescente de todo mundo, em geral ela leva o sujeito a atos homossexuais através de músicas de bandas com mensagens subliminares. Na maior parte dos casos o indivíduo é atraído pela batida pesada e clipes arrojados então é atraído para um sub mundo sombrio, maléfico e manipulador. A doença tem Três estágios: Iniciação, inclusão e o final e sem cura aceitação!

Depedencia pelas músicas do computador é um sinal claro da doença!

Iniciação[editar]

Este é o primeiro estágio, onde a pessoa conhece algumas músicas ouve de onda só pra mostrar que é descolado e tal, começa a baixar as músicas e acompanhar os clipes emos na TV. E vê que emo também é gente e começa a ser simpatizante da causa!

  • Neste período a pessoa tem 75% de chances de se recuperar sem seqüelas!
  • A negação faz parte dos seus principais sintomas.
  • Ao contrario que muitos pensam ouvir Forfun neste período apenas agrava a situação pois pode causar paralisia mental!

Inclusão[editar]

Está hora o indivíduo inicializado ao que ele ainda pensa ser pop, conhece viciados antigos, pessoas que o convidam a usar drogas mais pesadas ouvir bandas mas emos pop. Este peculiar momento de avanço da doença a pessoa intensifica as doses de emo em seus ouvidos onde drogas pequenas como Forfun já não dão o mesmo efeito e parte para coisas como My Chemical Romance. E seus principais sintomas são:

  • Lapsos de memória de que um dia ouviu outro tipo de música!
  • Durante os períodos de abstinência musical os doentes normalmente tentam mudar seu estilo musical!
  • E valendo lembrar que neste estágio da doença as chances de recuperação sem seqüelas são de 50% à 15%.

Aceitação[editar]

Neste estágio o indivíduo já se admite ser um emo e coloca coisas como Srº Blá blá blá e coisas gays, está acostumado a ter amigos gays, anda com um monte de menininhas, uma que beija na boca da outra . Com o descobrimento da homossexualidade a pessoa não para de ler traduções de bandas que dizem coisas sem sentido sobre sentimentos que ele pensa sentir! Seus principais sintomas são:

Em último nivel da doença, dependente dá o seu Pulo pra felicidade!
  • Total mudança de comportamento.
  • Praticas gays.
  • As chances pra este estágio são quase nulas, no caso da homossexualidade viadagem , não existe mais cura!
  • O sujeito tem muitas crises existências.

Tratamento[editar]

Nos dois primeiros estágios o tratamento mais adequado é o de choque intensivo. Se consiste em clinicas especializadas onde o sujeito passa por testes psicológicos intensivos e ouve Tati quebra barraco, como principal trauma psicológico irreversível até estar pronto para começar a ouvir música de macho, rock'n'roll de verdade.

Depoimento[editar]

A seguir leia o emocionante depoimento de um doente viciado lembrando que temos que sim que encarar síndrome de pop viadinho como doença! A entrevista abaixo foi gravada com voz grossa de depoimento do Linha Direta e rosto escuro.

Bem meu nome é Julio e eu quase virei um emo por causa dessa doença, tudo começou quando um amigo meu me mostrou um vídeo clipe do Simple Plan na MTV eu achei os caras super descolados e tal ai comecei a ouvir só de onda, eu pensava comigo mesmo a hora que eu quiser parar, eu paro, então ficava cada dia mais no constante o uso das músicas, comecei a achar legal andar de preto, comecei a conhecer emos, uns garotos que beijavam na boca um do outro a princípio achei estranho, mas logo me acostumei com aquilo tudo e então as músicas que eu ouvia estavam ficando chatas e repetitivas, sabe?

Eu queria coisas mais pesadas então comecei a ouvir Panic! At the disco, e também comprei o Cd do My Chemical Romance, então minha dependência ficou cada dia maior, eu já passava lápis nos olhos achava meus antigos amigos uns caretas e o dia crucial foi quando pra comprar um CD de hard rock eu... ai fico até emocionado em dizer isso, eu dei meu biscoitão.

Achei tão bom, mas tão bom, que eu dava o biscoitão todos os dias com música ou sem música certo mesmo era eu dar!

Hoje em dia eu ando de preto pela rua com lápis de olho, franja no cabelo A-DO-RO sair com meninos e chorar no meu quarto ouvindo música, antes meu sonho era ser jogador de futebol, ficar no campo batendo bola, hoje em dia meu sonho é estar no vestiário dos jogos, batendo nas bolas!


Síndromes, autismos, retardos mentais e outras frescuras patológicas da humanidade