Sakura (flor)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Sculpture samurai.jpg

Made in Japan
Este é um artigo com tecnologia do sol nascente né.
E usa um uniforme azul com desenhos vermelhos ou azul claro no Sakka.

ヤマザクラ
A flor mais kawaii que existe
A flor mais kawaii que existe
Classificação científica
Reino: Plantinhas
Superdivisão: Plantas com esperma
Divisão: Anjo esperma
Classe: Eudissecotia
Subclasse: Rosinhas
Ordem: Risólis
Família: Roçaeae
Gênero: Proânus
Espécie: Menina do Naruto
Proânus serralata

Cquote1.png A flor tem que ser de cerejeira, e o homem tem que ser Kuwabara! Cquote2.png
Kazuma Kuwabara sobre Sakura

Sakura é aquela flor de pétalas cor-de-rosa que todo otaku conhece muito bem, já que ela aparece em praticamente todo e qualquer anime, nem que seja de maneira bastante sutil. Esta simpática plantinha nada mais é do que a flor da cerejeira, ou seja, é dela que se origina aquela pequena fruta conhecida por cereja, a mais emo de todas as frutas. Como você já deve ter percebido, a menos que seja um completo imbecil, o que eu prefiro desacreditar, a sakura é muito popular no Japão, sendo considerada um dos maiores símbolos daquele país. Também é famosa em outros locais da Ásia, como a China e a Coreia, mas nem se compara com a paixão que os japoneses têm por ela.

Características[editar]

Ao todo, existem mais de 8000 tipos de sakura diferentes, sendo que a mais conhecida é aquela de cor rosada. Mas também existem variedades nas cores branco e vermelho, que não são muito apreciadas porque os asiáticos preferem coisas de aparência mais andrógina, sendo portanto a de tonalidade rosa a que mais atende a tais características.

Os japoneses são tão fanáticos por esta flor que existem inúmeras lendas a respeito de sua origem, como se houvesse alguma espécie de significado místico escondido por trás da sakura. Uma das mais difundidas é a de que uma linda princesa chamada Konohana Sakuya Hime teria caído do céu e, ao invés de morrer, se transformou na florzinha em questão. Lembrando que isso daí é apenas uma lenda, não vá tentar pular de uma grande altura pensando que também vai se transformar em sakura, pois essa história não passa de mais uma das muitas viagens alucinógenas que compõem a mitologia japonesa. Como todo japonês que se preze também é viciado em arroz, o nome sakuya, que deveria ser o certo para fazer referência à tal princesa, foi adaptado para sakura, já que kura se refere aos depósitos onde era guardado o grão.

Como a sakura tem uma vida relativamente breve, já que logo se transforma em cereja, ela representa a fragilidade do momento e a renovação do tempo. Outro motivo para acreditar nesse besteirol é o fato de que o início da floração das cerejeiras marca o fim do inverno e a chegada da primavera, o que é considerado um acontecimento e tanto no Japão, com direito a festivais temáticos comemorando. Há outros significados atribuídos para a sakura que servem igualmente para encher linguiça e sugerem que ela também pode significar o amor, a beleza, a esperança, a felicidade, a feminilidade e mais qualquer outra bobagem que resolverem inventar.

Cultivo[editar]

Uma cena muito comum no Japão.

A sakura é cultivada em praticamente todo o Japão, sendo que os primeiros relatos dizem que ela foi descoberta no topo do Monte Fuji há muitos séculos atrás. Desde então, sua popularidade se espalhou rapidamente, a começar nos pátios nobres de Kyoto, onde era plantada para enfeitar o ambiente. Como qualquer coisa que faz sucesso é logo roubada ou copiada, a sakura também o foi, e acabou espalhando-se feito uma praga. Inclusive os chineses tentaram imitar a então tendência, utilizando flores de ameixa ou de damasco ao invés das de cereja. Mas não demorou para que o plágio fracassasse.

Com o passar dos anos, a sakura passou a ser exportada para o resto do mundo, inclusive o Brasil, e conquistou uma enorme legião de admiradores que se tornaram amantes compulsivos de seu cultivo. Porém, como o clima brasileiro se diferencia bastante do nipônico, são poucas as variedades de sakura que se adaptaram, e praticamente todas elas são encontradas somente no Bairro da Liberdade, em São Paulo, vendidas em forma de bonsai e custando aproximadamente um milhão de reais em barras de ouro que valem mais do que dinheiro. Mas calma, não se desespere! Há muitos outros jeitos de cultivar uma sakura, ainda que seja de maneira indireta. Caso seja adepto de modinhas, você pode fazer uma tatuagem que represente a planta. Mas se for muito cagão e não quiser algo tão radical, uma alternativa mais simples é fazer um origami em seu formato.

Atualmente, os malditos japoneses conseguiram dar seu jeitinho particular de imortalizar a sakura e cultivá-la permanentemente em todo o planeta, criando uma caralhada de personagens com este nome. Nem vou me prestar a citar quais são, senão este artigo vai acabar ficando interminável e até já estou perdendo a vontade de escrevê-lo. Caso a sua curiosidade esteja falando muito alto, clique aqui para conhecer algumas porcarias relacionadas a essa joça.

Ver também[editar]