Santana (Obrigado a Matar)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Santana é um assassino lageano de alta periculosidade, famoso por ter matado de morte matada a esposa de João Amorim a sangue frio. Sua cabeça possui uma alta recompensa, e pode ser entregue para a Interpol, FBI, CSI ou Exército Brasileiro. Se a cabeça for entregue com o rabo de cavalo incluso, a recompensa aumenta.

Biografia[editar]

O próprio, após apagar a mulher de João Amorim.

Nasceu em Lages, numa fazenda especializada na pecuária.

Na infância, brincava com um moleque catarrento, seu vizinho, que morava numa fazenda que cultivava bananas e mandiocas. Futuramente, o garoto humilde envolvido com alimentos fálicos tornaria-se o big boss de Lages, o chefe da facção que toca o terror na cidade. E Santana, que não abandona um amigo, tornaria-se seu capanga número 1 e braço direito.

Na idade adulta, já fazendo parte da organização criminosa mais procurada do universo, que nem o Batman conseguia desmontar, Santana sugeriu para seu amigo e cabeça da facção assaltar uma fazenda no interior de Lages, para roubar do fazendeiro de lá, João Amorim, o TM do Punho Supremo de Asura, cujo poder pode derrubar montanhas e abrir oceanos. Buscando o poder absoluto e irrestrito, o poderoso chefão concordou, e lá foi ele, Santana e mais um outro bandido aleatório inútil para realizar a missão.

Ao invadirem a fazenda de João, que tomava um chimarrão e aproveitava uma tarde ensolarada com sua família assistindo o filme Princesa Demacol na Sessão da Tarde, Santana foi logo botando respeito, mandando todo mundo ficar de boca fechada e entregar o pergaminho com o segredo da técnica suprema. Porém, João, lendário guerreiro lageano condecorado com 69 medalhas, não estava disposto a entregar de mão beijada o segredo sagrado dos monges budistas hippies que plantam maconha para subsistência, e atacou os invasores com seu Punho Supremo de Asura, exterminando a linha de cobertura dos bandidônios.

Em uma forma de retaliação ao ato impensado de João, Santana, para impor respeito, utilizou sua Magnum de efeito retardado para apagar a mulher do lageano, que após levar um tiro direto na cabeça, teve um lag mental e após uns 10 seg. sem saber o que fazer, sentiu a dor de cabeça ocasionada pelo disparo e soltou um sonoro "Ai", morrendo na hora.

Agora emputecido pelos atos vis de Santana e seu amigo, João abriu os 7 portões da lótus oculta e foi pra cima dos vilões, que não demonstrando remorso, batalharam arduamente, de maneira honrada, com o artista marcial do interior catarinense. Apesar da vantagem numérica em sua equipe, Santana não suportou o poder esmagador cósmico de João, e foi obrigado a debandar antes de ser capturado pela polícia catarinense.

Atualmente[editar]

Filiou-se a Liga da Injustiça, apesar de ser visto com desconfiança pelos demais membros, que acreditam que Santana seja maléfico demais para pertencer a qualquer organização terrestre.

Versão relaxante da chocante e dramática cena de execução pros que têm estômago fraco[editar]

cN2BORF1lDU