Santana do Ipanema

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Santana do Ipanema é um fim de mundo, localizado ao lado do Sol, provavelmente em algum de Alagoas ainda não determinado pela ciência, mas deduzido por alguns institutos filantrópicos, como a Google Maps. Tirando isso é uma cidade tropical abençoada por Deus e climatizada pelo capeta, onde porra nenhuma acontece, num local onde não tem nada.

História[editar]

Escultura indecente, com homem prestes a currar sua mula, que sintetiza a relação promíscua entre o típico santanense e seus jegues.

Já fundada em algum ano desconhecido através da reunião aleatória de alguns trocentos habitantes que nem sabiam o que estavam fazendo ali, a economia da cidade começou a depender de prostitutas (que eram cadastradas no sindicato), entre elas estava a tua mãe, que na época não era tão gorda e dava para o gasto. No século XVIII já era um arraial insignificante, horrível e minúsculo, e como não havia mais nada naquele local inóspito, decidiram transformar em município, o qual Pernambuco nem fez questão de ficar para si, quando inventaram o estado de Alagoas, deixando-o pra lá com os alagoanos.

Geografia[editar]

Margens do famoso rio Ipanema, uma atração a parte na cidade por suas belezas únicas.

Santana do Ipanema é uma das cidades localizadas numa região denominada de "o meio do nada", que compreende o sertão nordestino, um lugar ruim e bem inóspito onde está sempre faltando água.

O abastecimento de água teoricamente deveria vir através do rio Ipanema, que na verdade é um riacho perene e que não serve para oferecer água potável, sendo suas funções a de enfeiar a cidade, servir de aterro sanitário, servir de destino para esgoto, trazer mal cheiro para o município e a principal função que é a de servir de poça escrota de sangue restos de animais advindos de um importante matadouro público que funciona em suas margens.

Política[editar]

Não basta a cidade abandonada, o rio poluído, as pessoas mal educadas, as ruas esburacadas, o matadouro público sem higiene, o clima de merda, Santana do Ipanema nunca para de envergonhar os seus cidadãos de bem (cerca de 5% da população, os demais 95% são pessoas ignorantes que merecem a merda em que vivem) sendo que em 2017 pode ter o orgulho de ver um prefeito seu ser preso por crime de peculato (a população santanense é tão ignorante que nem sabe o significado dessa palavra, por isso elegem políticos desse porte) e pela prática da política pão-e-circo, só que sem o pão, só o circo, com a contratação superfaturada de shows fajutos de carnaval visando apenas emburrecer ainda mais a já falida cultura local que é inexistente.

Educação[editar]

Com mais de 45.000 habitantes, Santa do Ipanema é considerada uma metrópole para os baixíssimos padrões de miserabilidade do sertão. Então, por mais decadente e bosta que seja a cidade, por ser de certa forma um polo, nela existem campus de algumas universidades públicas de má fama, como a UNEAL que oferece cursos de como trabalhar na roça, a UFAL que oferece cursos de como trabalhar na roça e a IFAL que oferece cursos de como enfiar o braço na vagina de vacas para fazer inseminação artificial.