Segunda Guerra Sino-Japonesa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Zhang Zuolin, senhor da Mancchúria. Tentou ser amiguinho dos japoneses e se ferrou por isso.

A Segunda Guerra Sino-Japonesa foi travada de 1937 a 1945 entre a China e o Japão, e foi famosa por, assim como sua antecessora, ter usado muitos sinos no campo de batalha.

Ela rola antes e durante a Segunda Guerra Mundial, o que prova que os japoneses estavam ficando já mais sofisticados em suas técnicas de plagiar o Ocidente, conseguindo imitar a Segunda Guerra antes mesmo que ela tivese início.

A relação entre os vizinhos amarelos sempre foi boa, apesar dos conflitos permanentes entre as duas nações existirem desde 1931 e dos dois povos se odiarem por serem sempre confundidos pelos ignorantes de outros países, assim sendo qualquer briguinha que ocorresse entre eles era geralmente chamada de “incidente”, e diziam que era tudo culpa da feijoada apimentada que eles comeram esse "incidente".

Um destes incidentes, o Incidente da Ponte Marco Polo de 1937, marca oficialmente o início do conflito, quando um bando de japoneses tiveram uns "pequenos incidentes" e ao invés de irem ao banheiro fizeram ali, na cara dos chineses. Assim começou uma guerra que pouco a pouco tornou-se de larga escala, com todo mundo pegando nos seus próprios "incidentes" e atirando eles em seus inimigos. Eles também usavam os já citados sinos, que deram o nome a guerra, para enche-los de seus "incidentes" e enfiar na cara de quem passasse perto.

Origens[editar]

Para ser mais exato, as goiabas não foram extintas e as origens da guerra remontam lá pra Primeira Guerra Sino-Japonesa de 1894, na qual a Itália não ganhou a copa a China, então sob a dinastia King Qing, foi humilhada completamente pelo Japão e forçada a dar (!) o território de Taiwan e a reconhecer a independência da Coréia (o que pro Japão foi muito bom já que vivem numa ilhasinha minúscula e sem território).

Como resultado dessa primeira guerra, enquanto o Japão emergia como potência e se modernizava inventando tudo quanto é tipo de bugiganga, a dinastia imperial chinesa entrava em colapso, com todos os seus membros se suicidando para não terem que aguentar a humilhação de se curvar para os japoneses. Assim, o imperador chinês foi pro saco e começou uma república lá.

Entretanto isso não adiantou muito e a república nasceu ainda mais fraca que o império, pois os donos da terra não queriam dar (!) nada para o presidente pois já estavam acostumados a dar(!) para o imperador. Enquanto isso, alguns ainda queriam virar amiguinhos dos japoneses para ver se assim eles não os machucavam mais.

Isso criou brigas internas entre os chineses e eles ficaram ainda mais fracos, resultando numa fraqueza que chega a ser cômica. Os japas então, que naquela época queriam dar uma de valentões, começaram a atacar a China, e espancá-los sem dó.

A Guerra[editar]

Aviões devoradores de gente, usados pelos chineses para comer seus inimigos

Em 1931, os japinhas invadiram a Manchúria achando que podiam pegar o que quisessem de lá. Os chineses não gostaram e quiseram irtomar umas providências. Assim, os combates que se seguiram terminaram cinco meses depois com a instalação de um Estado fantoche de marionetes na região, com o último imperador chinês, Piu-ii! Puyi, que na verdade não tinha ido pro saco mas apenas se escondido em algum canto, sendo entronado à frente do governo.

Pobre e sem condições de encarar o Japão no mano-a-mano, a China apelou à Liga da Justiça das Nações, que achou que o Japão tinha sido muito mal-comportado e deveria ficar de castigo sem assistir televisão. Depois disso, os japoneses se vingaram jogando uma série de incidentes na Ponte Marco Polo, em 1937, que a maioria dos historiadores reconhece então como sendo o início da guerra de pernas abertas ente China e Japão.

Após essa briga, os japoneses começaram a bombardear mais de seus "incidentes", agora de aviões, em todas as cidades importantes da China. Os japoneses acabaram com trilhões de chineses assim, mas como chinês tem mais filho que coelho, em alguns meses a China já havia quadruplicado de população, mesmo com os massacres, e era impossível extingui-los. Por outro lado, os chineses da época brigavam numa luta contra os comunistas, que queriam dominar o mundo.

O Fim das Batalhas[editar]

Depois de ferrar com os chineses em todos os cantos das batalhas, os japoneses conseguiram dominar a China, mas quando menos esperavam, foram atacados de uma só vez por quase todos os países do mundo (que estavam putos com eles por eles serem amantes daquele emo nazista e não aguentavam mais essa porcaria de anime Naruto) e com isso o Japão foi brutalmente massacrado, apanhou tanto que até chorou. E ainda apanhou mais na Segunda Guerra, onde foram bombardeados pelos americanos.

E foi assim, com os japoneses espancados até a morte, que terminou a Segunda Guerra Silo-Japonesa; a Segunda Guerra Mundial; a Guerra do Pacífico e a Segunda Guerra Mafagafal.