Silveira Martins

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gauchodanc.jpg Mas bah, tchê!

Este artigo buenaço e tri-legal é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente, então veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente, macanudo!

Chima.jpg
NovoWikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Silveira Martins.

Cquote1.png Aqui por acaso fica Buenos Aries? Cquote2.png
Turostas noobs sobre Silveira Martins

Silveira Martins é um município brasileiro do estado dos grandes machões do do Rio Grande do Sul.

Sua história[editar]

Outra igreja? Não podem ser mais originais na hora de tirar essas fotos de cidades toscas?

A cidade de Silveira Martins é considerada o berço da Quarta Colônia de Imigração dos gordões bigodudos. Foi fundada por italianos a partir de abril e maio em 1877 por eles não terem mais nada na vida de importante no que fazer e era conhecida na época como Città Bianca (cidade branca que não tinha em nada), porque as barracas eram cobertas com lençóis brancos. Logo após, em 1878, mudaram o nome para Città Nuova (cidade nova), denominações dadas pelos italianos ao povoado que surgia no sopé do morro do Dendê, ta ligado mano? Somente em 1879 os colonos resolveram dar um nome condigno mais bonitinho para essa patetica cidade e designaram a localidade com o nome de Gaspar da Silveira Martins e não se discute mais sobre isso.

A escolha deste nome deu-se porque Silveira Martins era um hábil político e grande mentiroso tribuno, de eloquentes palavras tipo o Datena do século XIX, sendo conhecido como o "Sansão do Império" e era admirado pelos colonos por ter exercido diversos cargos públicos na época da imigração italiana, entre eles o de ministro dos Negócios da Fazenda, tendo dado recursos para a colonização do núcleo da Cidade Nova e poder enganar o povo com muita facilidade, como um politico moderno qualquer.

Sobre a cidade[editar]

Quando se chega na cidade a impressão que sê têm é que sê está saíndo, voce vai direto ver a Igreja da cidade se achando um esplorador e já se cansa de lá porque é a unica coisa que existe.

Localização[editar]

Saindo de Santa Maria, cinquenta minutos antes voce chega, cinquenta minutos depois,sério! voce tem de pegar a BR-287 e quando chegar no bairro Camobi continue, porque o destino é Silvera e não Camobi embora o bairro de Santa Maria seja 100000000 de vezes maior e mais intessante que a cidade de Silveira Martins.A história dos cinquenta minutos é só a partir daí se voce ainda não desistiu dirija se for playboy ou va de buzão se for pobre, dobre a esquerda quando chegar num trevo no meio do nada escrito ¨PALMA¨, agora tenho certeza que voce disistiu. Porra meu mas voce é insistene ein não tem nada lá porque tu não vai bater punheta ein? Tô vendo que não não vai desistir dirija,dirija,dirija...Só cuidado com o trânsito que é infernal carro pra todo ladoou não Agora a sensação que voce vai ter é de que morreu e está indo pro céu, suba, suba, suba, suba, quando chegar na lua dobre a esquerdaBem-Vindo a Silveira.Visitou a igreja da foto, claro é unica coisa que tem lá, pode voltar pra casa.Desistiu kkkkk.Agora é tarde eu te avisei pra desistir que não tinha nada de interessante lá...

Sua geografia[editar]

Localiza-se a uma latitude 29º38'33" sul e a uma longitude 53º35'08" oeste, estando a uma altitude de 431 metros. Sua população estimada em 2004 era de 2.669 habitantes Não entendeu? Faça as contas então para ver no que vai da.

Há, o acesso rodoviário asfaltado ocorre pela rodovia RS-804, um lugar todo engarrafado e com muitos acidentes no tráfego, ou não.

Educação[editar]

La existe a UFSM (Universidade Federal de Silveira Martins), onde alunos aprendem muito sobre a (quarta colonia e vinhos tintos, suaves, coloridos e como se fazer uma boa lasanha e mais vinho tinto, cachaça de batata e lasanha)Cultura local do Mundo, sem contar que a instituição funciona onde a muitos anos atras funcionava o collegio Bom conselho, berço da imigração lésbica-cultural onde as madres e as alunas que ficavam internadas varavam a madrugada brincando de enfermeira e acabou esse assunto.