Sistema de Gerenciamento de Água de Augsburg

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Sistema de Gerenciamento de Água de Augsburg é o nome dado a um enorme esgoto a céu aberto que corre na parte velha da cidade alemã de Augsburg. Na antiguidade foi uma cidade romana, então tal qual Veneza que também foi romana, o hábito sempre foi cagar na água e deixar o rio levar, o que evitava muitos transtornos, embora com o passar do tempo e crescimento da população ficasse cada vez mais difícil determinar que parte do rio era bom para beber e qual parte era boa para cagar, e para criar justamente essa divisão surgiam os primeiros sistemas que gerenciavam a água da cidade, um sistema que perdura até hoje e todo habitante de Augsburg pode cagar e beber água em paz.

O rio Lech abastece a cidade com água potável a partir de seu leito ao sul, mas conforme se vai ao norte e o pH da água começa a atingir níveis próximos a 12,5, muitos moradores podem passar a usar o rio para lavar a roupa sem precisar usar água sanitária (embora aos domingos é proibida a lavagem de roupas, para que o peixe possa se reproduzir). Já na área urbana o rio é ideal para servir de esgoto, sendo permitido cagar nele e despejar dejetos em geral, para deixar as calçadas da cidade limpas.

As estações de tratamento de água[editar]

A cidade de Augsburg é cortada por dois rios principais, o Rio Brunnenbach que serve pra beber, e o Rio Lech que serve pra cagar. Todo cidadão de Augsburg obrigatoriamente tem que saber a diferença de um para outro, porque ninguém quer beber água do rio que é para cagar, então todo forasteiro quando chega na cidade é devidamente informado sobre qual é a água de beber e qual é a de cagar. Por muitos anos Augsburg foi a cidade com o maior número de contaminados por cólera justamente por não haver facilidade na diferenciação das águas, mas hoje em dia está tudo meticulosamente separado por um sistema intrincado e bem organizado de bombeamento de água para torres, o que erradicou a cólera entre os nativos, um sistema tão bem estruturado que a UNESCO até transformou em patrimônio mundial em 2019.

Há muitos motivos para esse sistema ser tão especial, sendo a principal delas é que ele desafia as leis da física, porque rodas de água fornecem e energia para bombear a própria água para a torre, então a água faz a roda girar e já é bombeada pro alto, algo que foi acusado de bruxaria na Idade Média e por isso Augsburg sofreria tantas invasões.

Portão Vermelho[editar]

Construído em 1414, o Roten Tor (Portão Apodrecido, ou Portão Vermelho, devido ao mofo) é a mais antiga e ainda em funcionamento casa de bombeamento de água. Como Augsburg foi construída no alto para evitar inundações, e o povo local tinha preguiça de ter que descer até o rio pra pegar água, essa casa bombeava toda água pra cidade. Por muito tempo a água de beber (Brunnenbach) era misturada com a água de cagar (Lechbach), mas ao longo dos séculos o sistema sempre foi aos poucos sendo aprimorado.

Torres de água[editar]

A torre de água mais antiga foi construída em 1416, e servia para armazenar a água de beber de modo que o calor incidente sobre a estrutura durante o dia tornasse aquela água propícia para a proliferação de bactérias. A ideia era que beber uma água cheia de bactérias fortalecia o sistema imunológico e sistema digestivo dos cidadãos, a mesma lógica que a empresa japonesa Yakult usa hoje em dia.

As três fontes[editar]

Pessoas se agrupam ao redor de uma das fontes de Augsburg enquanto aguardam o sistema de gerenciamento de água troca a água de cagar (Lechbach) pela água de beber (Brunnenbach).

Enfeitando a cidade existem três fontes, o Augustusbrunnen, o Merkurbrunnen e o Herkulesbrunnen (Fonte do Agostinho, Fonte do Mercúrio e Fonte do Herculoide, respectivamente). É de lá que vem a tradição de jogar moeda na fonte e realizar pedido, uma anedota criada pelos antigos residentes para que o cobre das moedas pudesse ser assimilado pelas águas de Augusburg a partir dessas fontes.

Hidrelétrica Wolfzahnau[editar]

se Augsburg usa os seus rios tanto pra beber como para cagar, porque não também usá-lo para produzir energia elétrica? Estão distante da cidade está essa pequena usina hidrelétrica. A produção de 200.000 watts/hora é o bastante para abastecer a cidade, pois como todos habitantes são hipsters, eles tem hábitos noturnos e não precisam acender a luz após as 20h.