Taira no Atsumori

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Taira Atsumori, todo maquiadinho e pronto para ser assassinado.

Cquote1.png Você quis dizer: Tarado do Sumô Cquote2.png
Google sobre Taira no Atsumori

Taira no Atsumori (平敦盛 nessa linguagem bizarra dos japoneses) foi um sujeitinho meio estranho, tendo nascido no ano de 1169 e em 1184 tendo ido comer capim pela raíz.

Apesar de ser um belo dum viadinho relativamente um personagem obscuro da História do Japão (ou seja, ninguém tá nem aí para quem ele foi), havia três elementos desse cara que o fazem ser lembrado até os dias de hoje:

1: Foi o maior e mais competente flautista de todo o império do Japão.

2: Foi a maior e mais competente biba de todo o império do Japão.

3: Teve a maior e mais competente morte de todo o império do Japão

4: Não tem 4 porra! Você não sabe ler não??!!

História[editar]

Taira tocando flauta (ou talvez chupando algo).

Apesar de seu jeito esquisito, Taira no Atsumori ("Taradinho" para os mais chegados) era um samurai, e fora treinado como tal. Ele nunca foi fã de ser macho usar [espada]]s, preferindo sempre ficar tocando uma flauta ao invés de enfrentar seu inimigo. Certo dia no entanto, quando ele fez 16 anos, para convencê-lo a virar macho lutar como um soldado, seus amigos lhe mandaram um suposto "convite" para um festival de música que na verdade era nada menos que uma passagem para a linha de frente de uma terrível e sangrenta guerra, conhecida como As Guerras Genpei.

Assim, não tendo opção, Atsumori teve que ir em frente e encarar seus inimigos, logo ele foi acabar no meio da Batalha de Ichi-no-Tani, onde logo conheceria seu fim.

A Batalha[editar]

A lenda, contada nos Contos de Heike (平家物語, o que quer que sejam esses risquinhos), o poderoso guerreiro Kumagai no Jirō Naozane estava lutando na batalha de Ichi-no-Tani quando, olhando para a praia e entre seus inimigos, deu de cara com Taira no Atsumori, que ao invés de lutar estava se banhando nu na praia. Os dois se encararam e se apaixonaram.

Então, os outros soldados viram e começaram a estranhar, e como Naozane tinha uma reputação a zelar e não podia entregar para ninguém que era biba, ele e Atsumori começaram a fingir que lutavam, quando o real plano deles era fugirem e depois se casarem. No entanto, a espada de Naozane era muito grande e isso deixou Atsumori exitado. A biba então roubou a espada de seu amado e tentou lambê-la, mas lambeu com tanta força que cortou fora a própria cabeça. Naozane chorou muito e, tendo em mãos a cabeça do moleque, começou a fazer atos impróprios com ela, na frente de todo mundo.

Alguns soldados riram, outros vomitaram, mas o que importa é que os poucos que sobreviveram à batalha ficaram tão traumatizados que perderam a memória, e todo mundo ficou achando que Naozane é que era um fodão e tinha derrotado seu inimigo e o decapitado.

Essa foi a história da vida e morte de Taira no Atsumori, a maior bicha de toda o Oriente, e de seu fim humilhante. Reza a lenda, que os restosde seu crânio teriam sido enterrados junto ao corpo de Naozone, para que caso o guerreiro ressucitasse como zumbi, pudesse se distrair um pouco com a caveira do amado.