Teddy Boy Blues

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Placa80.svg

Este artigo discute coisas intrínsecas aos Anos 80's!
Provavelmente ele se refere a coisas daquela época, tais como Atari 2600, Balão Mágico e Plano Cruzado.

Virtualgame.jpg Teddy Boy Blues é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Gordon Freeman tenta descobrir quem é o G-Man.


Teddy Boy Blues é um jogo musical com o Fat Family de plataforma, lançado para Arcade, Master System, Merda Drive e Merda-CD.

"Tédi Bói Blusa Blues"
TBB SMS.jpg

Os inimigos do jogo.

Informações
Desenvolvedor Cega
Publicador
Ano 1985 (Arcade e Master System), 1992 (Merda Drive) e 1994 (Merda-CD)
Gênero Plataforma e um buraco infinito
Plataformas Arcade, Master System, Merda Drive e Merda-CD.
Avaliação 15%
Idade para jogar Livre

História do jogo[editar]

A história de Teddy Boy Blues, começou com uma contratação de uma cantora de cabaré de Blues, chamada Yohko Ishino. Como o nome da cantora diz, é uma cantora de Blues japonêsa lógico, dããããã..... Assim, isso aumentou a popularidade de Teddy Boy Blues nos Arcades. Porém, o jogo tem duas referências a dois jogos da Cega (somente na versão de Arcade):

  • No Bonus Stage de atirar na cara dos inimigos, aparce a cara do passarinho

Flicky;

  • Um dos inimigos, tem a cara muito semelhante ao do personagem de Clockwork Knight.

Porém ele me lembra uma outra pessoa..... Esse inimigo também aparece em Alex Kidd in Miracle World.

O Jogo (1985)[editar]

Versão de Arcade.

Nas versões de Arcade e de SMS, o jogo tem 49 Rounds (contando Bonus Stages). A partir do 50, repete tudo de novo, porém, fica mais difícil. O chato do jogo é ter um Round Infinito, ou seja, volta, sobe, desce e vai. É tudo o mesmo mapa! O jogo também tem uma espécie de Relógio, que quanto mais tempo você demora, menos pontos ganha. Nas versões de 1985, os inimigos surgem de um Dado. Aí, você tem que atirar e eles irão se transformar em pequenas bolas. Mas, se demorar, eles irão se tornar em Pac-Mans e irão comer seu tempo. A versão de Master, acabou ganhando uma adaptação da Treco Toy, chamada Geraldinho, aquele mesmo que sai nos quadrinhos do jornal da manhã não tem jornal de noite, né, dãããã.... Em Geraldinho, só personagem que é trocado e o número de vidas. O resto (inimigos, música, tradução) é a mesma bosta. E nem tem uma tela animada como a de Teddy Boy Blues.

Versão SIXTEEN-BIT![editar]

Quando saiu o seviço Cega MerdaNet, a Cega do Japão, lançou o mesmo jogo, pro Merda Drive. Esta versão, somente muda as músicas, os gráficos, os inimigos, a língua e a não-homenagem a cantora. Nesta versão, Teddy Boy Blues ficou mais infantil, e com um tema Natalino. No Bonus do jogo, você tem que procurar todos os objetos do jogo (e sair que nem um doido pra pegar!).

Versão Merda Shi-Di![editar]

É a mesma merda da versão de Merda Drive. Disponível na compilação Game no Cardume Kandume Vol. 2. Essa compilação reuínia 12 jogos do Cega MerdaNet. Em TBB de Merda-CD, só colocaram 3 faixas CDDA no jogo.

Ver também[editar]