The Idolmaster

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
THE [email protected]
Big the idolmster christmas for you ost.jpg
edição especial de Natal
Gênero musical emo
Desenvolvedor Bandai Namco
Publicador Bandai Namco
Plataforma de origem Namco System 246
Primeiro lançamento The Idolmaster (2005)
Último lançamento The Idolmaster Must Songs (2015)

The Idolmaster é uma série de jogos de simulação social desenvolvido especialmente para a galerinha otaku, já que foi produzido no Japão e tem gráficos de anime, tendo inclusive dado origem a uma série televisiva. Mas isso não vem ao caso, já que a mesma fracassou até entre os fãs, pois tirou o mais importante da franquia, que é sua interatividade.

História[editar]

Baseado nos bastidores da indústria pornô musical japonesa, o enredo basicamente é focado em uma agência de talentos que está em busca de um time de garotas ninfetas de aspecto lolicon para lançar uma nova banda no estilo girl band, em que as integrantes não precisam saber cantar porra nenhuma, desde que sejam bonitas e saibam dançar de forma rebolante para chamar atenção. Ou seja, é quase um reality show em forma de videogame, muito parecido com aquele que revelou o grupo brasileiro falido Rouge há alguns anos atrás.

Jogabilidade[editar]

O jogador faz as vezes de um produtor musical, cabendo a ele escolher dentre as candidatas disponíveis para formar sua banda. Embora todas elas pareçam muito kawaii, na verdade são um bando de putas competitivas querendo puxar o tapete uma da outra para eliminar gradualmente suas concorrentes e brilhar sozinha no estrelato. Cada uma delas terá que enfrentar provas e desafios para mostrar que tem o que é necessário para ser uma pseudocantora de sucesso, e seu desempenho é medido por uma barra nivelada que mostra também a quantas anda a tensão entre as garotas. Ao longo dos jogos, elas vão vivendo sua vidas normalmente, seguindo sua rotina diária e fazendo suas atividades de costume, mas a qualquer momento pode dar a louca no produtor e ele resolver convocar alguma delas para fazer uma audição de emergência. Quando isso acontece, a personagem é obrigada a parar tudo o que esteja fazendo, seja lá o que for, para atender ao pedido do produtor.

Personagens[editar]

Como dá para ver, é um joguinho livre para todas as idades...

Como os jogos continuam sendo lançados sem previsão de cancelamento, é natural que volta e meia surjam novas personagens. No entanto, o elenco principal é esse aí:

  • Haruka Amami - Criada para ser a protagonista dessa joça, embora nem de longe seja a mais popular. Segue aquele velho clichezão da personagem determinada que corre atrás dos sonhos, mas por ser muito desajeitada, acaba sempre fazendo alguma merda que estraga tudo.
  • Chihaya Kisaragi - A emo-pseudo-gótica metida a diferentona que se acha melhor que as outras. É a única capaz de realmente cantar sem ter que apelar para playback ou autotune, mas em compensação também é a mais despeitada, o que reduz consideravelmente suas chances de sucesso, já que as integrantes precisam ser mais gostosas do que talentosas.
  • Yuriko Hagiwara - Fisicamente, é quase igual a Haruka, diferenciando-se apenas por não usar o mesmo penteado escroto e nem estar sempre com aquele sorriso retardado na cara. Quanto à personalidade, é a mais covarde e chorona das meninas, tendo medo principalmente de cachorros.
  • Yayoi Takatsuki - Como faz parte de uma família de pobretões fracassados, Yayoi começou a trabalhar muito cedo, o que a fez desenvolver uma grande sovinice e ganância em relação ao dinheiro. É a filha mais velha de seus pais vagabundos, que pariram um total de seis crianças.
  • Ritsuko Akizuki - Como usa óculos, é considerada uma nerd gostosa, mas na verdade é uma vadia trapaceira que arrumou um bico de estagiária na agência para seduzir o produtor e aumentar suas chances de ser escolhida por ele.
  • Azusa Miura - Quase igual à Chihaya, mas com mais peito, até porque ter menos que ela é quase impossível. Para evitar ser confundida com a rival, cortou os longos cabelos e ficou parecendo uma sapatona. É a mais velha das personagens, e foi dublada pela gostosona Chiaki Takahashi.
  • Iori Minase - Patricinha rica e mimada que se faz de santinha na frente do produtor, mas é uma vaca arrogante que adora humilhar as outras garotas. Tem um caso secreto com Yayoi, que é quase uma mendiga perto dela.
  • Makoto Kikuchi - De aparência e personalidade tomboy, é bastante confundida com um garoto, mas como é lésbica assumida, ela até gosta disso. Tem uma queda por Yuriko, a quem tenta frequentemente molestar de forma subliminar.
  • Ami e Mami Futami - São irmãs gêmeas pirralhas e idênticas que fazem absolutamente tudo juntas e não têm um pingo de personalidade própria, sendo praticamente impossível discernir quem é quem. Na verdade, somente Ami está concorrendo à vaga de cantora, mas elas trocam de lugar frequentemente para levar vantagem em cima das outras.

Project Fairy[editar]

Um grupo musical de três integrantes formado por um estúdio rival. É como se fossem as vilãs da série, embora sejam mais inofensivas que um emo xingando muito no Twitter.

  • Miki Hoshii - Gostosa fútil que se acha demais por ser loira natural. Faz muito sucesso entre os garotos, com quem é sempre muito simpática, mas é odiada pelas outras garotas, que consideram-na metida. Olha o recalque aí...
  • Hibiki Ganaha - Considerada o alívio cômico da série, ainda que não tenha graça nenhuma, é uma guria retardada extremamente irritante que sofre de hiperatividade e tem um monte de animais de estimação, já que vive perdendo-os por aí.
  • Takane Shijou - Moça elegante, fina e educada, ou seja, uma chata total. Tem uma certa rivalidade com Iori, já que seus pais trabalham em empresas concorrentes uma da outra. É muito inteligente e suspeita-se que tenha nascido na Alemanha, já que fala alemão fluentemente.

Recepção[editar]

The Idolmaster fez sucesso principalmente entre adultos do sexo masculino adultos, gordos, feios e sedentários, que têm uma grande dificuldade de interagir socialmente na vida real com mulheres e vê em jogos como este a grande chance de quebrar essa barreira, ainda que virtualmente, já que dispõe de um harém de prontidão para atender seus pedidos. No entanto, a franquia não é eroge, portanto não é possível haver qualquer tipo de interação sexual entre o jogador e as personagens. Talvez para alguns este fato já afastaria o interesse em jogar, mas a grande diversão é que durante as audiências musicais o produtor pode pedir coisas bem escrotas e absurdas para as garotas fazerem, como enfiar uma banana no cu enquanto recita um poema do Vinicius de Moraes em ritmo funk, sendo assim uma forma que o jogador forever alone encontra para descontar sua raiva e frustração em relação ao sexo oposto.

v d e h
The Idolmaster logo.png