Tim "Ripper" Owens

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
McBrinquedo.jpg QUEM É O CANTÔ?

Este artigo é sobre alguém de uma banda mixuruca que quis tentar carreira solo.
Não vandalize este artigo, pois Arnaldo Saccomani pode lhe dar um NÃO.

♫ I love to sing-a... About the moon-a and the June-a and the spring-a... ♫
Emblem-sound.svg.png Tim "Ripper" Owens
Ripper stock photo.jpg
O "Ceifador" em um dia qualquer
Nome Timóteo Azhuji Owens da Rosa
Origem Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Sexo Com pombos
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
Vozeirão
Gênero Rock pesadão
Influências MC Marcinho, Dudu Nobre
Nível de Habilidade Médio-cre
Aparência Ah, sei lá!
Plásticas Umas trinta
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Trocar de banda há cada cinco segundos
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Rob Halford

Cquote1.png Filho da puta que tomou meu lugar! Cquote2.png
Rob Halford sobre Ripper.
Cquote1.png Saia da minha banda agora, seu trouxa! Cquote2.png
Jon Schaffer sobre Ripper.
Cquote1.png Ele engolia o microfone depois dos shows. Cquote2.png
Glenn Tipton sobre Ripper.
Cquote1.png Não canta NADA! NADA! Cquote2.png
Bruce Dickinson sobre Ripper.

Tim "Ripper" Owens (30 de fevereiro de 199-0) é, foi e sempre será e talvez um dia pare de ser vocalista de mais de oito mil bandas de Metal, Pagode e Arrocha dos Estados Fodidos. Atualmente ele canta nas bandas Yngwie Malmsteen's Rising Force, Beyond Fear e Charred Walls of the Damned (eita nominho longo da porra!) e Ripper tem a capacidade sobrehumana de não se destacar em nenhuma dessas bandas!

Biografia[editar]

Tim depois que disseram que Michael Jackson não morreu.

Tim Owens era um cara que não tinha nenhuma ambição profissional ou por qualquer coisa útil para fazer, preferindo ser um vagabundo por toda a vida e talvez até depois da vida que mora com os pais e que um dia vai levar um belo de um chute na bunda dos mesmos. Ele tomou aulas de canto para ter alguma coisa para fazer a não ser ficar no Prei 2 o dia todo jogando GTA ou outras coisas improdutivas. Um dia isso poderia ter dado muito certo para o jovem Tim, mas aconteceu que ele ficou com mania de grandeza.

Tim fez várias audições para bandas de sua cidade com diferentes níveis de sucesso para cada uma: na primeira lhe disseram que ele não fazia bem os agudos; na segunda lhe disseram que ele não fazia bem os graves e na terceira audição mandaram ele logo pra puta que pariu sem mais nem menos. Ele já ia voltando cabisbaixo e emático para casa quando uma entidade chamada Jon Schaffer ofereceria uma grande oportunidade para ele. É necessário salientar que antes das audições para fazer parte de uma banda de verdade Ripper montou uma banda com os vadios do bairro chamada British Steel, que fazia covers ruins demais da conta do Judas Priest.

Com o Iced Earth[editar]

Cquote1.png Estou lhe avisando: se botar apelido em mim de novo eu desço daqui e te quebro! Cquote2.png

Jon havia tido uma briga feia com Matt Barlow um pouco anteriormente do convite ee Ripper para participar de sua banda, o que deixou Ripper com água na boca para fazer sucesso pela primeira vez na vida. Na gravação do álbum Framing Armageddon Ripper bebeu vinte goles de 51 para se soltar e dar o seu melhor desempenho parw o que seria o melhor álbum da carreira do Iced Earth. As músicas que Ripper cantava não chegavam nem na metade da glória que Barlow facilmente alcançava, sendo a única música do álbum o coral de igreja conhecido como Ten Thousand Strong

Schaffer empurrou Ripper contra a parede e lhe disse que ou ele cantava direito no próximo álbum ou então seria demitido como tantos outros ex-integrantes do Iced. O próximo álbum era centrado em temas históricos e se chamava Glorious Burden Ripper achava que conseguiria dessa vez pôr emoção nas músicas e fazer uma coisa digna de ganhar um Óscar. O resultado: o álbum fez menos sucesso que o outro e Tim foi convidado a se retirar saiu voluntariamente do Iced para não ter conflitos com o chefão Schaffer. Assim Ripper sai da banda gravando apenas dois álbuns.

No Judas Priest[editar]

Owens e os amiguinhos K.K Downing e Glenn Tipton.

Quase que ao mesmo tempo que estava no Iced Earth Tim foi chamado para substituir o seu ídolo teen e pop Rob Halford! Ele teve um desmaio assim que recebeu o telefonema de Glenn Tipton o convidando para tomar o lugar do purpurinado Halfiat. O Sacerdote Traidor estava de saco cheio do Heavy Metal tradicional que tocava com a biba careca e por isso apostou em uma pegada mais Thrash Metal com Tim Owens; o que gerou o odiado álbum Jugulator e Owens ser linchado na calçada por fãs xiitas radicais do Judas. Depois da vergonha do primeiro álbum Owens entrou novamente nos estúdios para tentar a sorte novamente, o que gerou um novo rebento encardido: Demolition. O segundo álbum era um pouco mais suportável que o primeiro, One on One foi um destaque]], porém também nas vendas e Tipton iniciou as negociações para que Halford retornasse imediamente.

Tim era um grande fã de Judas Priest e por ser tanto fã assim gravou dois álbuns com seus ídolos e foi novamente expulso da parada.

Outras bandas[editar]

Com as outras bandas que participou Ripper fez menos sucesso ainda; sequer participando de entrevistas ou tendo sua cara estampada nos jornais.

Todas as bandas de Tim "Ripper" Owens[editar]

  • Iced Earth
  • Judas Priest
  • Tim "Ripper" Owens (carreira solo)
  • Hail! Hitler
  • Yngwie Malmsteen's Rising Force
  • Charred Walls of Damnation
  • Beyond Fear
  • Blue Painted Chicken Band
  • As Meninas Superpoderosas Band
  • Airon Peidem
  • E se duvidar até da sua bandinha fuleira

Ver também[editar]