Tonto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Quico panela.jpg "Que burro! Dá zero pra ele!"

Este artigo é sobre algo ou alguém burro ou completamente imbecil.

Cuidado: as burrices podem te morder!


Tonto pode ser de um tipo de tontura (você leu tontura e não tortura, embora esta possa segundo alguns, deixar tonto para sempre). Alguns nascem tontos, outros podem ficar caso batam a cabeça, por isso deve-se cuidar bem da moleira desde cedo e, mesmo depois deve-se evitar dar cabeçadas por aí, a não ser que sua cabeça salvará muitos que o valham, então a sacrifique, mas nesse caso, alguns usam a cabeça e salvam muitos sem bater a cabeça, como criadores de vacinas e alguns remédios milagrosos. Se você usar o cabeção tonto apenas evitando dirigir sem estar sóbrio, poderá ainda, salvar alguém, inclusive seu próprio cabeção... tonto.

Tontura crônica[editar]

A tontura se torna crônica em dois casos. Um deles é quando alguém nasce tonta, mas não por algum defeito detectável, que médicos e enfermeiros sabem dizer a causa, mas daqueles casos em que todos olham e não conseguem perceber a tontice logo de cara, então apenas conforme o tonto cresça, é que mamãe, papai ou responsáveis percebem aos poucos a tontura. Podem de início achar ser algo como autismo, TDAH e outras dessas bizarrices, mas depois notam que não, é apenas tontice, daquelas que não ninguém sugere cura, diagnóstico ou tratamento.

Pode-se achar quem tenha paciência com um tonto, mas nem sempre.

A tontura crônica pode ser ainda, adquirida, mas não por acidente e, sim, quando alguém cresce vendo e ouvindo coisas muito tontas e, também a convivência com pessoas tontas pode contagiar a pessoa e, dependendo do grau de tontice aprendida, ser quase impossível uma cura. Isso pode começar com parentes tontos por perto(sim, principalmente o teu tio engraçadão), ou ainda com coleguinhas tontos. Se for ainda no jardim da infância, o não-tonto pode ser a cura para o tontinho, mas se houver mais amiguinhos tontos, então pode ser problema e os que não eram tontos, se tornarem. Os professores, em geral, nessa tenra idade, a professorinha pode dar um auxílio para que a tontice não se espalhe, mas o problema é se a professora também for tonta, daí ferrou.

Mais tontice[editar]

Caso tenha batido a cabeça, o certo teria sido levar para um exame de raios X o quanto antes, mas se não foi feito isso, então assim mesmo, vá tratar essa cabeça e, também não se esqueça de enriquecer o cérebro com vitaminas(isso deve sempre ser recomendado, pode acreditar que muitas pessoas precisam), nem que sejam vitaminas compradas na farmácia.

Se for tontice adquirida de outra forma, por exemplo, contágio, ao crescer, o tonto que se tornou por maioria de votos, corrigindo por contágio, digamos que esteja no início da adolescência, aí por seus 12 anos e, ainda tenha mais amiguinhos tontos do que sãos... em é preciso dizer as músicas, roupas e produtos que consomem, você já deve imaginar toda classe de tontos que existem, mas a convivência dos não-tontos continuando com colegas e amigos totós, pode sim, deixar quase impossível a cura, ainda que o tonto ao nascer não tivesse predisposição à tontice.

Apenas imagine que ao chegar a uns 20 anos o tonto se deu conta de sua tontice e, queira então se curar. A dificuldade será que, pela convivência com tanta gente tonta, não conseguirá nem saber como agir sem ser tonto, mas nem por isso deverá abandonar essa árdua luta, Pode começar por exemplo, sabendo tomar banho sozinho, sem ter que pedir nem toalha pra mamãe ou pra alguém que tenha o costume de ajudar o tonto. Já é um bom começo, depois o tonto pode aprender a organizar suas coisa e, também, tentar variar seus gostos e passeios... com isso, por volta de uns 25 anos, ele terá, com muito esforço, tendo conseguido perder boa parte da tontice, mas é preciso querer.