Trivium

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Night creature.JPG Trivium surgiu das trevas!!

E está aqui pra puxar seu pé!

Puro osso.gif


Trivium
Triviumpapa.jpg
Capa do novo álbum
Origem Orlando, Flórida
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Período 1999 - atualmente
Gênero(s) Emocore, Gospel, Jazz
Gravadora(s) Rodinha Records
Integrante(s) Matt Heafy
Corey Beaulieu
Paolo Gregoletto
Alex Bent
Ex-integrante(s) Ninguém conhece
Site oficial trivium.org.gov


Cquote1.png Eles não sairão do Underground Cquote2.png
Planeta Terra sobre Trivium
Cquote1.png A gente não vai sair do Underground Cquote2.png
Matt Heafy sobre comentário acima
Cquote1.png Eu gostei! Cquote2.png
Qualquer fã de Metal Trivium
Cquote1.png Eu não gostei!!! Cquote2.png
Poser de Metallica sobre Trivium
Cquote1.png Eu não posso dizer nada sobre eles Cquote2.png
Qualquer um sobre Trivium
Cquote1.png Por que? Cquote2.png
Fã de Trivium sobre Comentário acima
Cquote1.png Porque eu não conheço eles! Cquote2.png
Qualquer um sobre Trivium
Cquote1.png Matt é o mais técnico da atualidade! Cquote2.png
do Trivium sobre Matt Heafy
Cquote1.png Eles são o future do Metal!!! Cquote2.png
Revista de Rock sobre Trivium
Cquote1.png Foram imitar nós e acabaram fazendo melhor Cquote2.png
Metallica sobre Cover da Master of Puppets que o Trivium fez
Cquote1.png I Love YooOOOuuuUu Cquote2.png
Matt Heafy sobre James Hetfield
Cquote1.png Não fale comigo! Você tentou me imitar com seu terceiro álbum mas acabaram fazendo melhor! Cquote2.png
Metallica sobre Comentário acima
Cquote1.png The Next Song.......... is a Thrash Metal song Cquote2.png
Matt Heafy nos concertos
Cquote1.png Cadê meu crédito? Cquote2.png
Corey Beaulieu sobre fazer muita coisa e ninguém dar valor nele

‘’’Trivium’’’ é uma banda(assim que chamam eles) de Thrash Metalcore originada de Orlando, na Florida. A banda surgiu após o nascimento de Brad Lewter, Travis Smith e Matt Heafy.

Foto retirada da 5454451521 º camada da deep web

Início[editar]

Antes de tudo, eu não sei porque essa banda se chama Trivium, pois fala apenas sobre morte, pancada, sofrimento e dor(até na única música dessa banda que foi feita para “garotas bonitas” eles falam de morte). Tudo começou em 1999, quando o bebê Brad Lewter tinha uma bandinha com Travis Smith. Aí, num belo dia num show de talentos da escola, Brad Lewter viu um rapazinho de uns 13, 14 anos, fazendo uns Covers de Metallica. Encantado com o pequeno músico(primeiro guitarrista desocupado que Brad Lewter viu na vida), Brad chamou o menino para fazer um teste, o nome deste menino era Matt Heafy. Depois do teste, Matt foi aceito na banda. Mas depois de um tempo, o fundador Brad Lewter fugiu das responsabilidades e deixou tudo na mão do mocinho Matt Heafy, e não é que as coisas deram certo pro Trivium mesmo sem eles terem feito pacto com o diabo? Brent Young entrou na banda como baixista, e em 2002 ou 2003 a Wikipédia não explica direito o Trivium lançou um álbum independente, intitulado... Trivium! A fitinha tinha 7 músicas, mas deu pra ver que os moleques tinham um pingo de talento!!

Que a força não esteja com você

Ember To Inferno-2005[editar]

Depois de terem lançado a Demo, eles ficaram se achando o caralho. Mas realmente o álbum de estréia deles que seria algo que se poderia dizer “nota 4 pra esse Metalcore”. O Trivium lançou seu primeiro álbum de estúdio, o Ember To Inferno! as músicas são quase idênticas umas as outras Os meninhos do Trivium acompanhavam-se com a rapidez de Travis Smith, junto com o mesmo solo do Matt Heafy que ele usou no álbum inteiro, mas o barulhinho do baixo do Brent Young que poderia se chamar de convincente. Nas faixas, Matt dava uns gritos sem noção e sem objetivo, e depois usava um vocal melódico infantil. Mas não muito tempo depois Brent Young saiu da banda, mas entrou outro guitarrista, Corey Beaulieu. Em 2004, o Trivium achou no jogo do copo um baixista, Paolo Gregoletto. E assim, começava rumo para mais outra tentativa de lançar músicas que pudessem ser chamadas de “Metalcore porra!”.

Ascendancy[editar]

Terminadas as gravações, em 2005 o Trivium lançou o Ascendancy, um álbum com letras nas quais uma frase não tem nada a ver com a outra. Nesse álbum, Matt se fudeu sozinho. Compôes as letras e os arranjos, mas pra um rapazinho de 18 anos, ficou até legalzinho o álbum. O Ascendancy foi o álbum que apresentou o Trivium ao mundo, com músicas em que Matt Heafy gritava com um personagem e cantava o refrão melódico interpretando outro personagem na música. Singles e vídeos musicais foram lançados para: “Chuvamúsica que estimula suicídio, “o hino dos fãs do Trivium”, “Um tiro na cabeça do medo”, “Como luz para as moscas” e “Morrendo em seus braços”.

The Crusade[editar]

Chegou um momento em que Matt Heafy parou, e disse aos seus companheiros: “chega, eu cansei de gritar o tempo quase todo. Não quero que os outros saibam que eu sou louco. Então, vamos fazer algo igual ao Metallica, e assim a gente vai crescer mais”. Assim foi feito: o Trivium lançou o The Crusade tentando parecer o Metallica, com gritos raivosos, mas limpos e acertando os vocais de Matt com os de Corey assim como o James Hetfield e o Lars faziam antigamente. Muitos posers do Metallica esculhambaram com o Trivium, mas os que não conheciam a banda ficaram maravilhados! Um rapaz de 19 anos dava uma de fodão gritando como gente nas músicas de vez em quando dava uma de louco e usando as desgraças dos outros para compor músicas como: Entrance of the Conflagration(em que uma louca matou suas 5 crianças), Unrepentant(em que um louco matou todas as suas filhas só porque uma, UMA cometeu adultério), And Sadness Will Sear(que fala sobre um rapaz que foi morto pela Baitolice) e Contempt Breeds Contamination(que fala sobre um estudante assassinado porque era preto).

James Hetfield ao entender que o The Crusade é melhor que o Ride the Lighting

Shogun[editar]

O tempo se passou e o The Crusade foi se apagando e s eperdendo no tempo, aí o Matt Heafy e seus soldados resolveram largar a fronha e foram gravar álbum novo, mas dessa vez com produtor novo, e aí tudo se modificou! Matt cantava normalmente mas a voz dele nunca foi boa e depois ia gritar igual como no Ascendancy. A capa era escrita com símbolos japoneses que ninguém entende, por puro fingimento do Heafy a respeitar suas raízes. Os solos de guitarra e de baixo já não eram mais aquelas criancices, e com todas essas modificações o Trivium se destacou e virou uma banda que preste mesmo, sendo considerada “estilo único” mas sempre houveram bandas melhores.

In Waves[editar]

Depois de tanto tempo de espera dos fãs do Trivium tô mentindo porque o Trivium é tão fraco que seus fãs esquecem da banda, foi lançado em agosto de 2011 o In Waves, que é a mesma merda do Shogun, enfim depois de muito falar mal deles, eu falo, as musicas são fodas, e a capa do album é alguma coisa qualquer explodindo '-'

Vengeance Falls[editar]

Em 2013, a banda deve ter ficado sem idéias e lançou um álbum mais estilo Heavy Metal. Seus Fãs perderam tempo fazendo download apreciaram muito o trabalho da banda. Vengeance Falls recebeu boas críticas dos lunáticos críticos profissionais. Apesar de ninguém saber o que realmente significa sua capa de álbum, todos concordam que já houveram tempos melhores para Trivium. Contém faixas extras, entre elas, um cover da banda Misfits. Isso mesmo, Trivium vai sobreviver apenas de covers de bandas quase boas.

Silence in the Snow[editar]

Foi o último álbum da banda, lançado em 2015. Cansado de ter que gritar como uma gazela que levou um tiro de espingarda e para não acabar como Chester Bennington, Matt começou a usar menos a voz, focando-se mais na suas poucas habilidades na guitarra. O resultado é um álbum parecido com os outros, mas com menos gritos desesperados e maior enfoque no instrumental, chegando até a soar como uma daquelas bandas de metal melódico que fazem trilhas sonoras de RPGs de vez em quando. Novamente o álbum foi bem recebido pela crítica, que cada vez mais etá ouvindo os álbuns da banda, já que não tem que preocupar com uma possível perda de audição de um dos ouvidos

Membros antigos[editar]

  • Brad Lewter - Achava que podia cantar
  • Brent Young - Ja tocou banjo, Punh%$# quer dizer... Violão...
  • Travis Smith - Acho que deve ter feito algo importante na banda
  • Nick Augusto - Tocou bateria (apesar de quase ter ido bem) Foi chutado da banda sem direito ao café da manhã

Membros atuais[editar]