Universidade Estadual de Maringá

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de UEM)
Ir para: navegação, pesquisa
Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!


Cquote1.png Você quis dizer: UEL 2.0 Cquote2.png
Google sobre Universidade Estadual de Maringá

Cquote1.png Vamos falar sobre posição no ENADE? Cquote2.png
Aluno da UEL sobre UEM

Cquote1.png Ih, foi mal! A sua é estadual! Cquote2.png
Aluno da UFPR sobre UEM

Cquote1.png É pra falar a verdade? Sério?! Então tá: a única vantagem mesmo é que meu pai num vai ter que pagar mais nada! Cquote2.png
Aluno da UEM se confessando pro padre

Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
Pedro, ao ver seu companheiro se inscrevendo no vestibular da UEM

Cquote1.png Deliciosa! Cquote2.png
Cupins sobre UEM

Cquote1.png O que que eu to fazendo aqui?!! Cquote2.png
Indivíduo ajuizado frente à terrivel realidade da vida universitária maringaense sobre UEM

Cquote1.png Aluno de direito não faz porra nenhuma aqui também!! Cquote2.png
Aluno de Direito normal

Cquote1.png Será que a vida é injusta com algumas pessoas ou isso é uma forma de separar o joio do trigo? Cquote2.png
Aluno pseudo-filósofo da UEM sobre aluno do Cesumar

Cquote1.png Caraleo véi, você não devia falar essas parada aí, isso atrai carma ruim e na próxima encarnação você vai voltar como aluno da Uningá Cquote2.png
Aluna pseudo-hippie conhecedora de espiritismo/budismo/hinduísmo/etceteretismo sobre aluno pseudo-filósofo da UEM

Cquote1.png Você traiu o movimento estudantil véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre o DCE da UEM

Cquote1.png Booommm! Cquote2.png
Transformador perto da UEM explodindo

Cquote1.png Porra cara hoje não tem prova! Cquote2.png
Aluno da UEM feliz, que pela 3º vez na semana que acaba energia por que o transformador explodiu.

Cquote1.png Esses universitários pé-vermelhos e serelepes vão aprontar altas confusões nas redondezas da zona 7 em clima de muita azaração e aprontando confusões tamanho família que até Deus duvida! Cquote2.png
Narrador da Sessão da Tarde sobre alunos da UEM

Cquote1.png Bombom? Cquote2.png
Piá dos bombons na saída do campus para os alunos da UEM

Cquote1.png Bom bom não tá não, mas a gente vai levando. E você? Cquote2.png
Alunos da UEM para o piá dos bombons na saída do campus

Cquote1.png Ah sei lá, já cansei dessas porcaria tudo Cquote2.png
Piá dos bombons para um aluno perguntando qual era o melhor recheio do bombom

Cquote1.png Ta ruim mas ta bom! Cquote2.png
Alunos da UEM para o piá dos bombons na saída do campus sobre UEM

Cquote1.png Na União Soviética a salsicha metamorfa come você Cquote2.png
Reversal Russa sobre RU da UEM

Cquote1.png Tem coisas que nem o Mastercard compra Cquote2.png
Aprovados no vestibular da UEM para aprovados no vestiba do CESUMAR

Cquote1.png Prefiro a Uningá Cquote2.png
Maringaense que não consegue passar na UEM sobre a mesma

Cquote1.png Poutz! Pra você não passar na UEM, é porque você é realmente inteligente, viu! Cquote2.png
Aprovado do vestibular "concorrido" de inverno e que passa em faculdade melhor

Cquote1.png Como chego no bloco X69? Cquote2.png
Calouro perdido na UEM

Cquote1.png Como chego no bloco X69? Cquote2.png
Veterano perdido na UEM

Cquote1.png Como chego no bloco GLS1? Cquote2.png
Qualquer um perdido na UEM

Cquote1.png É porque eles tem inveja de mim! Cquote2.png
Cléo sobre Cida Borghetti, Família Barros, os Homi e Harry Potter

Cquote1.png Procurando UEM? Compare e encontre ótimos preços de UEM no BuscaPé em até 6x. Confira! Cquote2.png
Link Patrocinado do Google sobre a UEM

Universidade Estadual de Mandaguari Mandijuba Marialva Marília Manguaça Maringá[editar]

Graças a UEM, Maringá é um lugar onde existe uma faculdade particular cara para cada aluno que sempre estudou na rede pública e como não podem pagar faculdade particular, todos que terminam o terceirão precisam apelar para bolsas, FIES e PROUNI.

Isto acontece, porque por lei promulgada pelo excelentíssimo (sic) senhor supremo da capitania hereditária do Paraná, Roberto Requião, 90% das vagas da UEM são reservadas a paulistas (leia-se lado de lá do paranapanema), 2% para mato-grossenses, 1% para gaúchos e catarinos, 1% para o resto do Brasil e o restante para maringaenses.

Reunião de pais e mestres na UEM.

A UEM é uma pequena universidade com fins lucrativos pública cercada por 1294 butecos que promove concursos vestibulares sempre quando as vendas de bebidas alcoólicas estão em baixa na cidade, assim (só) ela consegue reunir playboys jovens de todas as partes do mundo, exceto os colonos, que sempre ficam em casa por causa da barulho ligando para os gambé sádicos a polícia, que sempre espirra spray de pimenta e desce a donfa nos vestibulandos solícita e gentil termina a base de muita porrada amigavelmente com a zona, bagunça, fundurço, bacanal, balangateta, churraconha confraternização dos vestibulandos.

Cursos da UEM[editar]

Nela existem cerca de 45 cursos, dentre os mais interessantes são os de Agronomia e Zootecnia, pois fazem muitas festas (de segunda a sábado), e seus alunos sempre são filhos idiotas de fazendeiros ricos de outras partes do mundo (Se quiser dar um bom golpe da barriga, durma em alguma dos milhares de repúblicas que ficam por perto, na Zona 7, a maior zona da cidade). Os outros cursos são mais rigorosos, nunca fazem festas e nunca tem aulas. A única explicação para a falta de aulas é que após cupins devorarem metade da universidade, eles devoraram duas alunas, atravessaram a Av. Colombo e foram devorar o Clube de Xadrez do Chico Neto. A partir daí o campus passou a desmoronar ser assombrado. Dentre os mais notorios estao o unico curso de maconheirismo aplicado, educação etilica, com sua muito bem cotada pós-graduaçao em teoria da bohemia aplicada e as várias oficinas da vadiagem intensiva que ocorrem diariamente no campus sede.

Estatísticas sobre a UEM[editar]

  1. 95% dos estudantes nasceram do outro lado do Paranapanema.
  2. 98% dos estudantes são playboys e filhinhos de papai que podem pagar faculdade imigrantes .
  3. 70% das alunas são vagabundas da região.
  4. 90% dos estudantes são otakus
  5. 1% das vagas são destinadas ao sistema de cotas para negros, índios, emos, deficientes, gordos, cabeludos, ex-celebridades e etc.
  6. 1% restante é a margem de erro para mais ou para menos.
  7. 5% são estudantes semi-analfabetos que deviam estar no Cesumar conseguiram com a exclusiva graça de Deus muito esforço passar no arrecada grana vestibular.
  8. 20% dos professores se recusa a dar aulas nas sextas à noite
  9. 100% tentaram passar na UEL mas tiveram que se contentar com um plano B
  10. Os outros 80% simplesmente se recusam a dar aulas.
  11. 5% dos professores acham que são Deus.
  12. Os outros 95% têm certeza.
  13. Os outros 45% mandaram eu tomar no cu e roubaram minha carteira.

Isso mesmo, se você é pobre e quer fazer o 3º grau, procure qualquer outro lugar, menos a UEM, pois quando abrem o cu as inscrições para o vestibular (90 reais por cabeça), todas já estão preenchidas por estudantes de outros estados e países.

História[editar]

Logo satânico da Universidade.

Fundada em mil novecentos e vale-suco, a UEM é considerada a primeira Universidade Quadrimensional do Universo. Construida em cima de um cemitério indígena, serviu de abrigo das caravanas que partiam dos Estados Unidos do Norte até o Paraguai fazer compras. Com o declínio da atividade de compra de muambas, decidiu-se então transformar o local em uma universidade. Importaram-se então os barracos de papelão que não eram mais utilizados nas favelas do Azerbaijão, numeraram e passaram a utilizá-los como sala de aula.

Foi projetada de forma a ninguém conseguir se encontrar lá dentro, ela dispõe de um sistema de numeração totalmente randômico. Dizem inclusive que a única pessoa que conseguiu realmente entender o sistema de numeração dos blocos ficou louca e perambula pela universidade (Cléo) pedindo informações de onde é a sala da aula que ela não tem, até achar o curso em que ela realmente está inscrita. Quando ela de fato tem aula, fica em uma das inúmeras rachaduras das calçadas.

A bem da verdade, apesar de alguns alegarem grande dificuldade em se localizarem no campus, tudo não passa de reclamação, pois os códigos e letras são levemente mais difíceis de decorar do que a tabela periódica. Ademais, existem 2 ou 3 diversos guardinhas nas dependências do campus, sempre muito burros gentis e atenciosos, com conhecimento de uma ameba adequado a função, estando completamente perdidos aptos a prestar esclarecimentos sobre a localização dos blocos, que eles também não sabem onde ficam vigiam.

E por falar em vigiar, destaque-se que o campus, dada à porcaria eficiência dos serviços prestados pelos guardinhas, é muito seguro, tendo sido registrados no início deste ano apenas 12 assaltos, 6 roubos de veículos, 44 furtos, 569 homicídios, uma ou outra tentativa de estupro e alguns emos se jogam com freqüencia do último andar do bloco G56.

Organização Física[editar]

Seu estado de espírito após descobrir que a numeração dos blocos da UEM não tem lógica alguma

A UEM pode ser dividida em varias regiões:

  • Centro

Composto pela BCE e pelo RU, é lá onde gente de todos os tipos, do pessoal de letras ao de física, vão quando estão com fome, quando precisam de alguma coisa para calçar a mesa da TV ou apenas para matar aula.


  • Noroeste

Composto pela parte das ciências exatas, onde todos são homens e cometem sodomia nos laboratórios têm o hábito de se chamarem de "jovens" como uma forma de saudação. Dica de sobrevivência: trate todos por esse apelido e você será aceito no círculo social.

  • Norte

Composto pelos blocos X46, X90, etc., é o canto da UEM onde se concentram os travestis engenheiros químicos,viadinhos mecânicos e, principalmente,prostitutas as engenheiras de alimentos, sem as quais aquela região seria totalmente inabitável.

  • Sul ou Centro-Velho

Composto pela Reitoria, radio, e blocos de número. É a região mais perigosa da UEM, especialmente se ventar forte. A lenda conta que os índios enterrados em baixo do bloco 9 se alimentam de sua energia, e que essa é a causa da destruição do bloco.

  • Faroeste

Composto dos blocos H2O, H2SO4, Z134, horta e adjacências. Ninguém sabe o que realmente acontece por lá.

Existe porém uma definição mais abrangente que a separa em duas partes, a floresta e o cerrado. A floresta está localizada nas redondezas da Av. Colombo (também conhecida como a marginal de Maringá) e abriga a sede (reitoria). É nessa região que encontram-se os mais assíduos universitários: os gambás. O cerrado faz fundo com a favela Vila Esperança, e o maior centro comercial são os quiosques que envolvem a cantina e os centros acadêmicos de uma infinidade de curso.


  • FEI (Fazenda Experimental de Iguatemi) sítio do pica pau amarelo

Saindo do conto de fadas...[editar]

Um pouco sobre a realidade miguxa da UEM que ninguém revela... Ou quase ninguém...

 ''Sou acadêmico, e afirmo porque presenciei a falta de professores
 desde o primeiro ano do curso.

Todo ano é a mesma história. Inicia-se o ano letivo com a já usual espera por professores 
de determinadas cadeiras. E há poucos professores titulares, a maioria são contratados 
temporariamente, os “colaboradores”. Isso acarreta em mudança de professor 3 vezes durante 
o mesmo ano. Que tipo de didática ou linha de ensino pode se exigir quando há 3 mudanças de 
professor durante o mesmo ano?

Vem 2008. Há mais de 2 meses estamos sem 2 professores de matérias essenciais.
Alia-se a isto o fato de que no ano passado ficamos durante um bom tempo sem professor
de uma destas matéria. O Departamento, após pressionado, deu-nos uma resposta sincera: 
não há previsão para a contratação. Isso mesmo, estamos em abril e não há previsão 
para contratação… o concurso está parado por entraves burocráticos. Alguns com conhecimento 
do procedimento já opinaram no sentido de que antes de agosto, não sai nada. 
E nós, acadêmicos, contribuintes, é que devemos pagar por isso ?

Pasmem, não é a toa que, no 1º dia de aula, inaugurou-se o ano letivo com uma palestra 
cujo tema era “Um alerta para o sucateamento do Curso de Direito da UEM”.

Há sim raríssimas excessões: mestres dignos de serem chamados de mestres, que preparam
 suas aulas e ensinam com brilhantismo, dedicados e esforçados em prol da arte de ensinar. 
No entanto, estes mestres, que antes eram a regra na UEM, agora fazem parte da minoria. 
Os outros, com todo o devido respeito, fingem que ensinam, enquanto que os alunos, 
apáticos, fingem que aprendem.

E espero que essa crítica, construtiva, surta efeitos para melhorar a nossa universidade 
para aqueles que virão depois.'' 


Fonte: BlogMiguxo[1]

Estudante do curso de Química da UEM mostrando seu físico.

Professores[editar]

Alguns professores merecem destaque por estar a tantos anos, dedicando a reprovar alunos transmitir o conhecimento.

Professor de fundamentos da formatação, digo, continuação do trote para os cursos de engenharia elétrica e ciência da computação, "é a lógica" será a frase mais ouvida durante o ano.

  • Uau

Kikuti.

  • Anderson

"Como extá o trabalho?"

"Extá errado."

"Que deselegante."

  • Flávio

"Cês tão entendendo?"

  • Paulo

"Se vocês tiram nota ruim, você é ruim mesmo"

"Eu não sou de esquerda e nem de direita, eu to acima de tudo!"

"Eu sou pró-capitalismo"

UEM, a máfia![editar]

Como todos já sabem, a UEM é apenas um atrativo para residentes de outros estados gastarem seu dinheiro na região. Os alunos são escolhidos de acordo com a faixa salarial, quantidade de automóveis, casas próprias, televisões plasma e etc. E demais informações declaradas no questionário sócio educacional de 100 páginas.


Cquote1.png Não tem opções para menos de 20 salários mínimos? Cquote2.png
Vestibulando no momento da inscrição


Antigos professores colaboradores influentes com contatos no governo do estado, confirmam que a UEM Sem fins lucrativos e o Núcleo de Educação Regional, proíbem que os alunos da rede pública maringaense de ensino tenham aulas, assim são candidatos naturalmente desclassificados dos vestibulares por burryces agudas induzydas. Enquanto vendem os gabaritos dos vestibulares nos cursinhos Platão e Nobel. E p/ todo o resto do Brasil.


A mafia conta ainda com uma rede intermunicipal de ensino, onde seu maior laranja (aka Wilson Matos) representa o mega empresário milionário proprietário de todas as instituições de ensino da região. UNINGÁ, FACULDADE MARINGÁ, CESUMAR, FACULDADE ALVORADA, FACULDADE NOBEL, FACULDADE CIDADE VERDE, FANP, UNISSA, FACULDADE DE FILOSOFIA CIENCIAS E LETRAS, FISK, CCAA, Kumon, CEBRAC, CFC entre outras são instituições que acolhem os alunos supostamente reprovados nas provas da UEM, assim deixando a população local que pretende estudar mais pobre e permitindo a manutenção de jovens de outra unidades federativas gastando seu dinheiro em Maringá.

Cachorros da UEM[editar]

Cachorro da UEM doidão de dorgas!

O último censo comprovou que a população canina da UEM é superior a de gambás, pombos, ratos e gays. Tal fato se deu pela expansão do tráfico de dorgas ali existente, chefiado pelo cachorro “Manchinha, procurado pela INTERPOL em todo o mundo, mas que no entanto anda livremente pelas cantinas e estacionamentos da faculdade.

Os animais sobrevivem das sobras do RU as sobras do RU são os próprios cachorros, restos de lanches e salgados das cantinas e da benevolência das faxineiras da UEM, que gastam a metade do salário em ração para eles.

Belos exemplares caninos da UEM depois de usarem dorgas!
UNIVERSIDADES DO PARANÁ
v d e h
PR
PR