Universidade Estadual do Maranhão

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Sarneyzabra.jpg Marrapá!

Aí, rapá, esse negóss foi feito pur um maraiênsi, coisa! Si tu ixtragá issaí, arrenti vai chamá Jusé Sarney pa ti prendê, qualhira!

Hammer and sickle.png Este artigo foi aprovado pelo Conselho de Proteção à Moral da Família Soviética como sendo livre de conteúdo subversivo.

Cquote1.png Você quis dizer: Universidade dos Exaladores de Maconha Cquote2.png
Google sobre Universidade Estadual do Maranhão
Cquote1.png Você quis dizer: Universidade Estadual do Maranhão Cquote2.png
Google sobre Universidade Estadual do Maranhão
Cquote1.png Porra cara, tu viu? Tem uma linha de ônibus dentro da UEMA! Cquote2.png
Calouro que entra pela primeira vez na Universidade.
Cquote1.png Ê, CARALHO!!! Cquote2.png
Bernardinho sobre resultado final do vestibular PAES
Cquote1.png Pu** que p****, esse professor é da po***, car****, vai tomar no c*, filho da pu** Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre professor carrasco da UEMA
Cquote1.png Caloooooooro iwwww... Cquote2.png
Veterano sobre calouros
Cquote1.png Isto non ecziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Universidade Estadual do Maranhão
Cquote1.png Na União Soviética, a UEMA estuda VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre UEMA.
Cquote1.png ¡Ay gobierno soy contra! Cquote2.png
Aluno do CCH falando sobre o governo da Roseana.
Cquote1.png Está preocupado(a)? Relaxa e goza! Cquote2.png
Marta Suplicy sobre estudantes da UEMA na véspera da prova
Cquote1.png Bucado de caloro achando que é veterano... Cquote2.png
Alunos do 4° ano sobre alunos do 2°
Cquote1.png Tá bom, tá bom, seus nerds e maconheiros, podem voltar às aulas! Bando de desocupados! Cquote2.png
Secretária da UEMA depois de uma greve de 6 meses.
Cquote1.png Cadê o baseado? Cquote2.png
Diálogo entre dois estudantes de Filosofia sobre Filosofia
Cquote1.png Esses estudantes muito sapecas não sabiam da enrascada tamanho família em que estavam se metendo! Irão embarcar numa viagem que é osso duro de roer! Essa galerinha da pesada aprontou todas e ficou de DP em várias matérias, causando uma tremenda confusão que até Deus duvida! Agora terão de enfrentar um reitor que é osso duro de roer, com ele não vai sobrar pedra sobre pedra! Essa galerinha sapeca vai entrar numa fria, vai rolar a maior zona e muita azaração, não vai sobrar pra ninguém! Agora eles vão ter que passar por altos jubilamentos para poderem explicar o que aconteceu nessa aventura do barulho transformando suas vidas em coisa de cinema! Cquote2.png
Narrador da Sessão da Tarde sobre estudantes da UEMA com mal desempenho
Cquote1.png Eu sou fodão!!! Cquote2.png
Aluno da UEMA falando com aluno de uma faculdade particular.
Cquote1.png What the hell?! Cquote2.png
Aluno do curso de Direito do CEUMA sobre prova de um aluno de DIREITO da UEMA.
Cquote1.png Passa um baseado aí moço, deixa eu sentir uma maresia! Cquote2.png
Aluno de Filosofia com colega de turma embaixo de uma árvore do CCH.
Cquote1.png Não importa o porque do protesto, entra nessa!! Cquote2.png
Estudante da UEMA sobre estudante novo da UEMA
Cquote1.png É você que sustenta essa bosta seu estudantezinho de merda! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre Estudante da UEMA
Cquote1.png CCH - Centro de Ciências Homossexuais, me formei lá Cquote2.png
Clodovil
Cquote1.png Eu sou rico, meu pai paga minha faculdade! Cquote2.png
Aluno do CEUMA quando indagado se queria estudar numa UFMA ou UEMA da vida.
Cquote1.png Que burro, dá zero pra ele! HAHAHAHA! Cquote2.png
Aluno da UEMA sobre comentário acima.
Cquote1.png Eu queria dar aula de moda lá, mas todo mundo já sabia a matéria... Cquote2.png
Leão Lobo sobre os alunos da UEMA.
Cquote1.png Já fiz doutorado em todos os cursos disponíveis pela instituição Cquote2.png
Chuck Norris sobre cursos da UEMA.


A Universidade Estadual do Maranhão é uma instituição de ensino superior fundada em 25 de março de 1987 (na verdade, foi fundada bem antes, isso é só história), tendo como co-fundadores Simon Bolívar, Fidel Castro, Mao tsé-tung, Vladimir Lênin, Ernesto Che Guevara e Trotsky. A UEMA oferece diversos cursos de qualidade que fazem com seus alunos fiquem loucos no início, no meio e no fim da sua jornada acadêmica. Karl Marx e Engels já estudaram na instituição, e ainda vagam pelos corredores dos departamentos de Ciências Sociais.

Anatomia do cérebro de um aluno do CEUMA\FAMA\CEST\UNDB\FACAM\FEBAC e UVA(??) que não passou na Universidade Estadual do Maranhão
Campanha da UEMA sobre os estudantes do CEUMA
Estudante da UEMA explicando como ter sucesso na vida para uma platéia de 200 alunos da UNDB dormindo...

A Universidade[editar]

vegetação nativa da Universidade

A Universidade Estadual do Maranhão é mantida com o nosso dinheiro pro sustento de playboyzinhos que na maioria das vezes teriam condições de pagar uma escola particular, sendo que esta (a particular) fica destinada a quem vive na miséria, normalmente tendo que trabalhar de dia para estudar a noite, ou para filhinhos de papai burros que não conseguem passar no vestibular de uma pública, sendo assim a maior reversal russa da educação brasileira. Os principais campus são o de São Luís, Bacabal e Caxias, onde são compostos por 80% de comunistas militantes do PT, PSOL E PCdoB; 58% de LGBTQIDYMNXFSÇWO; 99,9% de feministas revoltadas com o "machismo estrutural e a sociedade europatriarcalista"; 60% de mulheres na menopausa; e o restante são de nerds virgens e psicopatas dos cursos de exatas.

Os Alunos[editar]

A maioria deles costuma ler muito e serem sérios... antes de entrarem. Lá dentro, ficam eufóricos num país de fracassados alunos de particulares (CEUMA, UNDB, CEST, FACAN, FAMA, FEBAC, (UVA))?. Os alunos de humanas se libertam da pressão da mãe e do pai e mudam radicalmente. Geralmente são filhos de juízes, médicos, desembargadores, promotores e deputados, alguns vindos até de outros estados, principalmente sul e sudeste, já que aqui, nesse fim de mundo, a chance deles de conseguirem alguma coisa é bem mais fácil em que suas regiões de origem. A área externa da universidade (principalmente nos pólos de São Luis, Bacabal e Caxias, onde se concentram os cursos privilegiados, ou seja, que dão dinheiro (Medicina, Direito e Engenharia Civil) costuma ser recheada de carros importados, nil cíviques, corollas e ráiluques (kkkkkkkkkk) presenteados pelos seus papais.

Em menos de um ano de curso, começam a se vestir de formas variadas. As alterações mais radicais ocorrem nos ingressantes dos cursos de Filosofia, História e Ciências Sociais. As roupas das mulheres se tornam roxas, misturadas com verde, azul, lilás, abóbora, e com um cheiro típico de maconha. Logo surgem piercings no septo ou em qualquer outra parte do corpo. O cabelo delas muda de cor a cada semana, e fica parecendo com o de uma medusa. Quanto aos homens, são fedidos e deixam crescer a barba pra ficarem como o Che Guevara, e tiram onda com uma carinha de Los hermanos, enquanto bebem uma cerveja ou fumam um baseadinho com os parças no horário de aulas. Muitos destes tiveram uma boa educação, estudaram em escolas particulares a vida toda, e jogaram Playstation 2 e 3 e Xbox kinect a madrugada inteira( isso só depois que tivessem feito todas as tarefas que os professores babás dos colégios privados exigiam que fizessem).

Ninguém acredita como os pré-vestibulandos se transformam. Até parece metamorfose. Depois, passam a tirar onda a vida inteira por terem passado num vestibular hiper-mega-super concorrido de uma pública, e não por ter pagado pra entrar ou cursar. Além disso, os nerds, que eram vistos como imbecis no ensino médio, começam a pegar mulheres, geralmente as alunas gostosinhas das faculdades privadas que ficam encantadas com o seu conhecimento e por poder fazer um curso que preste (Medicina, Direito ou Engenharia Civil) numa estadual. Ou seja, se você entra numa UFMA ou UEMA da vida, você passa a ser visto como um mentor intelectual intocável, absoluto, poderoso, e até um charmoso garanhão italiano.

Aluno de Tecnologia em Administração Rural prestando muita atenção na aula.
Uma gostosa jovem aluna do curso de Direito do campus de Bacabal.

A Hierarquia[editar]

Professores: Consistindo de uma cambada de folgados (também conhecidos como professores), só sugam o dinheiro dos impostos e dizem coisas do tipo: Fiquem aqui fazendo o trabalho que eu vou tomar um café. Demoram 1 hora pra voltar e perguntam depois se alguém tem alguma dúvida. Chamam monitores para poderem tomar seu café e coçar o saco (no caso das mulheres a vagina), ficam um mês sem trabalhar e reclamam: Eu ganho só 11.000 reais (última alteração)! É muito pouco dinheiro. fazem greve freqüentemente, mas eles sempre fizeram greve já que nunca trabalham mesmo.

São a classe mais poderosa da universidade, tendo muita influência em assuntos especiais que mudam o cotidiano dos estudantes, tipo: Quando vai sair o café mais cedo? Eu vou ganhar mais agora? Eu tenho que dar aula hoje? Em outras palavras, são as criaturas mais sábias desse centro acadêmico, que sabem tudo e sabem nada ao mesmo tempo. Dica: Se você quiser ter um futuro, estude por você mesmo, pois depender deles tá foda!

Estudantes: Os alvos de críticas constantes, sagazes sofredores nas mãos dos poderes mais altos. Se matam estudando pra ganhar um salário que irá ser equivalente ao que gastaram em livros no decorrer do curso. Podemos usar uma citação de uma professora de um dos cursos, onde o espaço nasce, cresce e morre, mas ainda não consegue acompanhar os estudantes, já que os mesmos nunca crescem devido a vagabundice dos cultuados e exímios professores. São conhecidos também como os sofredores profissionais da UEMA, já que são como todo brasileiro: Sofrem, são maltratados, moram em uma espelunca, só tem uma maçã pra comer e acham que estão no paraíso.

Típico manifestante em reunião para achar uma coisa para reclamar

Estudante Manifestante: Diz se do ser, supostamente, super inteligente, cujos neurônios se movem em velocidades maiores que as do Flash para refletir, planejar, projetar teoremas que só ele entende ou que não servem para absolutamente nada. Todo estudante 'ativo' tem completa aversão pelas palavras trabalho, trampo, serviço e correlatas. Há dois desses tipos: o que nada faz além de manter sua mão segurando o queixo para não dormir; e o que tenta fazer alguma coisa e invariavelmente faz merda. Neste segundo tipo temos aqueles que tentam ser presidente, comentarista econômico, diplomata, conseguir um programa de entrevistas na TV ou escrever livros. O motivo que leva um ser à ser um intelectual do movimento estudantil muitas vezes remete à infância do mesmo, pois sua mãe o dizia: "Meu filho, aqueles que são motivo de chacota hoje, serão os intelectuais do amanhã". Este eufemismo-de-mãe aliado à falta de discernimento do infante resulta na mutação científicamente chamada de Intelectus-naris-empinadus e você não precisa ser intelectual para saber o que significa.

Alguns dos cursos da UEMA[editar]

Engenharia de Pesca[editar]

Ex-aluno de engenharia de pesca depois de formado, exercendo sua profissão.

Engenheiro de Pesca é mais um daqueles 6.02 × 1029 tipos de engenheiros que ninguém sabe como surgiu, para que serve e o que faz. Alguns acham que o curso te ensina a arte de pescar peixes, outros acham que na verdade você não aprende porra nenhuma lá. O fato é que não é necessário fazer uma faculdade para aprender a pescar, e só um idiota gastaria 5 anos da sua vida aprendendo algo que pode ser aprendido em 1 dia.

Administração[editar]

Pseudo-yuppies metidos a besta que pensam que podem mandar no mundo só porque pressupõe-se que sabem administrar. Na verdade, é o curso de quem não sabe ainda o que fazer da vida. São pessoas que passam 4 anos estudando para perder o emprego para os engenheiros. Na verdade os administradores são pessoas que irão falir sua empresa de um jeito inevitável. Um macaco faria a mesma coisa que ele, só que a preço de banana... "Eu como de garfo, eu como de colher. Eu faço ADM e só não sei comer mulher"

Educação Física[editar]

Subcurso destinado à pessoas que desejam ganhar a vida sem esforço intelectual. Já o esforço e desempenho físico desses profissionais são destinadas em atividades esportivas, da qual não existe a necessidade de qualquer qualificação profissional para isso. Os profissionais dessa área também se destacam nas academias, ao malharem diariamente por horas para possuírem um tônus muscular excessivamente desenvolvido, repercutindo em dificuldades para higienizar o próprio traseiro por conta da espessura dos braços que limitam certos movimentos. Além da sua intensa ocupação com venda e fornecimento de anabolizantes para acéfalos que possuem igual conduta. Este profissional também possui elevado reconhecimento nas escolas, ao dispor de bolas para as crianças se matarem na quadra do colégio, enquanto o profissional desta área paquera as pedagogas que são dotadas de mal gosto admiração pelo seu porte físico.

Matemática[editar]

Curso de criaturas sombrias que não conseguiram passar em um dos milhares cursos de Engenharia, mas até que são gente boa. É de difícil de aparecer um deles à luz do dia. São excelentes resolvedores de puzzles, como sudoku e integrais cruzadas. E vivem em guerra com os lobisomens que perseguem as calouras do curso. Na maioria são aqueles que não puderam pagar uma ciência da computação, gostam de computação, são (½+3/5)* √16/3*60/2 formados por homens.

Ao ingressar no curso, se descobre que você não sabe de nada, e nem sabia que não sabia, mas seu professor do ensino medíocre sabia que você jamais saberia matemática.

O grau de dificuldade do curso é dado pela expressão: (nS³-nA)*(qMp+qPc)/ √9 = DIF, Onde nS = numero do semestre, nA = numero de alunos, qMp = quantidade de matérias pedagógicas, qPc = quantidade de pedagogos no campus. Isso demonstra que a medida que os semestres vão passando o numero de alunos vai diminuindo, pesquisas mostram que a cada 10 alunos de matemática apenas 0,3333331254...(dizima infinita) se formam. Na verdade, não sei qual será o futuro dessas pessoas.

Física[editar]

Os que não se formaram foram para o sanatório e/ou trocaram para uma das Engenharias. Todos sonham em ser um novo Einstein.

Pedagogia[editar]

Se especializam na educação de crianças e agroboys. Serão futuras boas mães e donas de casa.

Zootecnia[editar]

Futuro agregado do Médico Veterinário e masturbador de bovinos, equinos etc.

Agronomia[editar]

A agronomia é povoada por dois tipos de estudantes: os chamados "agroboys", filhinhos de papai latifundiários que ficam desfilando em suas caminhonetes, que ganharam de aniversário do papai junto com 100 cabeças de gado. A outra categoria são os colonos pobres que moram na casa do estudante e frequentam a ballare aos fins de semana tomando apenas um copo de cerveja a noite inteira.

Enfermagem[editar]

101% das alunas são gostosas, 60% são pegáveis e o restante dá pra colocar uma sacola na cebeça. Costumam roubar corpos de mortos para fazer experiências e treinamentos. Praticam em bonecos, na falta de homicídios.

Filosofia[editar]

Pensam ser os únicos seres pensantes da universidade.

Os alunos desse curso padecem de uma ingênua e incansável presunção herdada, de que a faculdade inteira deve agradecer aos seus esforços como "rainha da ciências", e não pode menos de reconhecer os inevitáveis benefícios que hão de resultar de suas especulações sobre "a gênese dos problemas morais estudados do ponto de vista do rabo da lagartixa" ou as profusas dissertações e monografias, entre as quais "Alcibíades Maior: Diálogo sobre o Conceito de Efebo no Âmago de Sócrates", "Os dias em que Schopenhauer foi Hegeliano" e "Como Nietzsche se sentia particularmente Kantiano sob a influência da lua minguante". São os distribuidores autorizados da erva nativa.

Ex-alunos de Filosofia da UEMA

Geografia[editar]

Curso feito para aqueles que não atingiram mais de "6?" pontos no vestibular, mas passaram no ENEM, enem geologia enem oceanografia, e estão destinados à descobrir onde Judas perdeu as botas. Até agora falharam, mas suspeita-se que na busca de um punhado de areia, dentre outras coisas, tenham encontrado o Acre, Osama Bin Laden , ACM , e outros seres mitológicos. Muito conhecidos como: ecochatos, acreditam ser a profissão do futuro, e que eles salvarão a terra do aquecimento global sem saber o que é um átomo, otimistas!; procurando a água mitológica e espiritual que um dia existiu em marte e fumando a maconha escondida no bosque. Os professores são divididos em dois grupos: 1) os "armenógrafos" ou discípulos do "Professor que voltou de Woodstock a pé": Armen Mamigonian. 2) Geógrafos?

Fila para bolacha grátis na sala do Reitor

História[editar]

Curso onde existem apenas estudantes em estado vegetativo, que querem Marx para presidente do Brasil, e Gramsci pra vice. Resumindo, na hora de fazer um trabalho é copiar da wikipedia e usar de todos os artifícios da enrolação que todo bom contador de história (historiador) conhece muito bem. Daí nascem histórias pra boi dormir, histórias da carochinha, histórias do arco da velha, histórias de pescador, histórias de terror, histórias infantis, histórias em quadrinhos, histórias de revolução, e outras modalidades a serem editadas pelo leitor. Os professores não somente possuem um vasto conhecimento sobre a história como muitos também sobre a pré-história, da qual podem dar magníficos testemunhos sobre história das nádegas e fezes. Os historiadores são seres estranhos que dedicam sua vida a estudar coisas do tipo "As fofocas na Corte de Dom João I" ou "A História dos Pasteleiros Cristãos-Novos no Parque Edu Chaves durante a década de 1950" ou "A Vida dos Plantadores de Tâmaras do Extremo Sul da Mesopotâmia em 5000 a. C. São a parte revoltada do CCSH, e boa parte deles vivem com seus livros de Marx nas mãos, colando cartazes pela UEMA, mostrando a putaria que acontece na universidade e espalhando seus panfletos para os demais estudantes. O curso é nacionalmente reconhecido por ter maior quantidade de maconheiros e cabeludos por metro quadrado.

Medicina[editar]

Cquote1.png Ei, açougueiro, me vê 2kg de alcatra!! Cquote2.png
Você na vendinha, ao ver um cara de branco
Cquote1.png Acabando com a suA vida para salvar a minha. Cquote2.png
Alunos da residência sobre Medicina
Curso que formará o responsável por entreter o doente enquanto a doença cura sozinha. Muitos enlouquecem ao saber que bibliotecários de tribunais de justiça (profissão das mais fáceis) ganham mais do que eles. Surgindo daí os "Doutores da Alegria", que são médicos assumindo seu verdadeiro papel de palhaço em protesto pela remuneração recebida nas Unidades de Saúde os Bairros.

Direito[editar]

Cquote1.png O trabalho deles garante o meu ! Cquote2.png
Jornalista sobre Direito
Cquote1.png Você traiu o movimento jurídico, véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Advogado
Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Direito
Cquote1.png Se o seu namorado não "faz direito" eu faço. Cquote2.png
Estudante de Direito da UEMA sobre namorada do seu melhor amigo insatisfeita com ele

Alunos preocupados com a matéria de amanhã.

São bem mais preocupados em parecer intelectuais, antenados, engajados e independentes... ou seja, são nerds, autistas e esquizofrênicos. Têm formação altamente crítica - criticam o direito, a universidade, a sociedade, o homem, os professores, a xerox, a cantina, o último reggae da capital, a mãe... enfim, não perdoam ninguém, parece cidade do interior. Os calouros, quando chegam aqui, viram autistas também, e amontoam-se em grupos que dão medo (só Deus sabe o que se comenta nessas rodinhas). Enfim, o êxodo rural sempre foi um problema no Brasil, reforma agrária já! Estamos falando da maioria, mas ainda persistem aqui alguns raros exemplares do autêntico estudante de direito, aquele que usa roupa social sem necessidade e vai para festas de camisa.

Por fim, é o curso que formará futuros corruptos de gravata e donos de grandes bibliotecas residenciais, pois andam com um livro novo a cada dois dias. Pensam que são os donos do mundo só porque andam com um vade mecum de 30 mil páginas embaixo do braço. São vistos como os intelectuais intocáveis, junto com os de Medicina. Geralmente são filhos de desembargadores, juízes, médicos e deputados.

Engenharia Civil[editar]

Cquote1.png Não precisamos de Engenheiros. Cquote2.png
Arquiteto sobre o Engenheiro Civil

Cquote1.png O senhor está defecando pela boca. Desenhar coisas simplesmente bonitas é facil. O difícil é pensar na viabilidade do que se criou, ou criar com racionalidade. Cquote2.png
Engenheiro Civil sobre o Arquiteto acima

Cquote1.png Por que o Curso de Engenharia só começa no quinto período?? Cquote2.png
Estudante de engenharia sobre seu curso.

Cquote1.png É minha, eu vi premeiro.! Cquote2.png
Alunos da engenharia civil disputando a única colega baranga da sala.

Cquote1.png É um curso diferenciado, pois é o único em você já termina a graduação com mestrado, ou seja, mestre de obras. Cquote2.png
Coordenador do curso de Engenharia Civil sobre Engenharia Civil

Cquote1.png Quem é bonito faz arquitetura, o resto faz engenharia civil. Cquote2.png
Estudante de Arquitetura da UEMA sobre estudante de engenharia civil.

O estudante de engenharia é torturado nos dois primeiros anos de engenharia por diversas matérias com Cálculo Diferencial e Integral 1,2,3,4,n... e também com matérias bastante úteis para sua futura profissão como mecânica quântica e relatividade geral. Ao término desses dois primeiros anos que foram uma completa perda de tempo começa a engenharia propriamente dita, infelizmente é de consenso geral da maioria dos estudantes do curso que a sua situação fica ainda pior nessa fase.

Arquitetura[editar]

Cquote1.png É, se a construção fosse feita no vácuo... Cquote2.png
Engenheiro da UEMA ao analisar o projeto de um Arquiteto.

Cquote1.png Arquitetura é um ofício! Cquote2.png
Estudante questionando se seus companheiros de sala se serão capaz de exercer a profissão.

O curso de arquitetura da UEMA é constituído de 10 fases, porém querem transformar em 14 fases. Tal fato deve de que os alunos ainda estão com um senso de arrogância e prepotência não tão aguçado quanto ao dos advogados.

O orifício é dividido em três módulos:

Modulo I: Arquitetos Deuses Neste módulo os alunos estudam a história das artes, filosofia e ciências, e todos chegam à mesma conclusão. “Arquitetura é arte maior!” Bem... não se sabe ao certo o que isto quer dizer, porém serve de sustentação para a máxima. “Deus, o Arquiteto do Universo!” Neste módulo ainda existe uma boa relação entre os colegas de sala, os professores são respeitados, não existe preconceito e todos os outros centros de ensino estão no mesmo patamar do curso de arquitetura.

Modulo II: O Arquiteto Deus Neste módulo, dentre todos os arquitetos da humanidade, o acadêmico encontra o arquiteto deus para ele, do qual se tornará discípulo, como em qualquer ofício. Assim, todos os demais arquitetos passam da posição de Deus para Diabo, pois o contraste de ideologias para a criação de um novo mundo começa a entrar em atrito. As relações entre acadêmicos aqui começa a entrar em declínio, o ego começa a inflar, e 50% do corpo docente começa a falar besteira para o acadêmico. O etnocentrismo começa a florescer, e uma guerra de sobrenomes se instaura. Passa a ser necessário cursar mais três línguas, e usar palavras rebuscadas da língua portuguesa, como também desconstruir o valor das coisas e colocar o ouvinte em conflito com suas afirmações.

Alunos acordando
Típica camisa de um aluno da UEMA.

Modulo III(FINAL): Eu sou DEUS! Agora não restam mais dúvidas!.... Este é o momento mais crítico do curso. Dentre os 25 que chegaram até aqui, 5 já são deuses, e questionam o motivo de não existir o Ministério da Arquitetura. O seu ego já não cabe mais no pensamento, e ficam advogando a todo o momento sobre suas ideias. Entendem que muitos diplomados em seu curso não são suficientemente inteligentes para conceituar o que fazem. Assim, quem diria então os diplomados em outras áreas. Considera apenas os médicos e advogados por suas relações históricas com a Arquitetura. Conhecer vinhos, música clássica, e todas as artes é a base de sua cultura esnobe.

Características do estudante de Arquitetura da UEMA[editar]

Você que estuda arquitetura na UEMA, e que pode ser percebido facilmente nas ruas e vielas de São Luís, suas atitudes são:

1. Você não tem mais vergonha de babar durante as aulas, especialmente nas de Sistemas Estruturais; 2. Café e coca-cola não são guloseimas, mas ferramentas de trabalho; 3. Briga com objetos inanimados; 4. Seu irmão ou irmã pensa que é filho único; 5. Não é visto em público; 6. Usa um filme ou um cartao inteiro para fotografar uma calçada; 7. Recicla todo o seu lixo fazendo maquetes; 8. Se sente ofendido quando oferecem uma caneta bic; 9. Quando pedem um lápis emprestado, logo pergunta "Carvão, grafiti, aquarelável,...?"; 10. Quando pedem lápis GRAFITI, pergunta: "2B, 4B,...???" 11. Toma café da manhã, almoça e janta em uma mesma refeição; 12. Feriados: "Feriados? Opaaa! Vou por meus trabalhos em dia!"; 13. Tem mais fotografias de prédios do que de pessoas; 14. Você leva seu namorado assumido para ver uma construção e fazer troca troca atrás do muro; 15. Você pode viver sem contato humano, sem comida, sem luz do dia, mas se não consegue plotar é um CAOS; 16. Carrega tanta coisa de papelaria que, na rua, o confundem c/muambeiro; 17. Nada, nem mesmo a gravidade, importa para arquitetar um ambiente; 18.Passa 5 anos aprendendo a fazer uma pipa com cartolina e papel celofane; 19. Tem até o 5º semestre pra assumir que é viado; 20. Acha que estudo mais que os outros cursos, mas na verdade estuda o mesmo tanto; 21. Se acha o gênio, mas pede para engenheiros fazer seus cálculos, afinal você não tem tempo para coisas funcionais

Recém formado em Engenharia Civil pela UEMA em uma grande obra.
Anúncio em mural demonstrando soliedariedade entre os estudantes da UEMA

Calouradas[editar]

São realizadas eventualmente, com intuito de integrar os estudantes sem álcool e sem drogas (kkkkk). Infelizmente (ou não), esse espírito pacífico tem sido esquecido por todos os estudantes que freqüentam essas festas. Um dos pontos mais notáveis, em relação às calouradas, é que se pode ver estudantes acasalando em qualquer lugar, o que torna a festa algo bastante agradável, pois assim a chance de você pegar alguém aumenta consideravelmente. Além disso, as calouradas dão chance a pequenas bandas de se apresentarem para um bom público, tais quais:

Vídeos da UEMA[editar]