Universidade Federal de Pelotas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Aluno chegando na Faculdade

Cquote1.png Vou xingar muito no twitter! Cquote2.png
Estudante sobre a máquina de suco quebrada do R.U.

Cquote1.png Segunda-feira trabalhamos com culinária italiana; às terças temos rodízio de sushi e festival de temaki; às quartas servimos frutos do mar como polvo, lula, camarão, mexilhão, ostras e salmão; às quintas há comida mexicana; às sextas churrasco. Obs: Todos os dias contamos com Petit Gateau de sobremesa e Chandon livre. Cquote2.png
Nutricionista do R.U. informando o cardápio da semana

Cquote1.png Seu pai é rico? Ainda bem! Paga o seu curso e o meu também! Cquote2.png
Estudantes da UFPel sobre estudantes da UCPel

Cquote1.png Você vai ver, UFPel, um dia eu me formo! Cquote2.png
Estudante da UFPel de 60 anos de idade, ao completar seus 40 anos na faculdade.

Cquote1.png Professor, posso pedir um favor? MISERICÓRDIA! Cquote2.png
Aluno da federal no final do semestre.

Cquote1.png Ele não passou por 0,0001. Cquote2.png
Aluno da UFPel explicando o porquê de seu colega estar chorando há 5 dias.

Cquote1.png Uma vez eu sonhava em cursar Veterinária, agora nem durmo mais! Cquote2.png
Aluno de Veterinária contando sua história.

Cquote1.png Que não haja aprovações! Cquote2.png
Bíblia da Federal.

Cquote1.png Seu recalque bate na minha aprovação e volta para você na forma de boleto! Cquote2.png
Nerd da UFPel discutindo com seu conhecido da UCPel.

Cquote1.png Eu queria ensinar moda lá, mas todo mundo já sabia a matéria! Cquote2.png
Alexandre Herchcovitch

Cquote1.png Isso é uma maricona isso roda nas esquinas direto,tah entendendo? Cquote2.png
Vanessão sobre alunos da UFPel

Cquote1.png Esse semestre, pelos meus cálculos: fudeu! Cquote2.png
Aluno de Matemática calculando suas probabilidades de sucesso na UFPel.

Cquote1.png Vish, muita treta, vish! Cquote2.png
Música dos Racionais, inspirada no cotidiano do aluno da UFPel.

Cquote1.png Eu nem entreguei a prova e o senhor já me reprovou? Cquote2.png
Aluno de Física questionando a atitude de seu professor.

Cquote1.png Engenharia, Engenharia, é mulher feia, cachaçada e putaria Cquote2.png
Alunos da Engenharia sobre seu cotidiano

Cquote1.png Oi, eu sou filho do... (insira aqui o nome de um advogado da cidade) Cquote2.png
Estudante de Direito que mora em Pelotas

Cquote1.png O meu faculdade é o melhor do cidade Cquote2.png
Estudante de Agronomia sobre UFPel.

Cquote1.png Mas isso é a UFPel? Essa coisa caindo aos pedaços? Cquote2.png
Estudante de outro estado sobre estado de conservação da UFPel

Introdução[editar]

Localizada em Pelotas, a UFPel foi fundada em 1896 e, depois de alguns anos, surgiu o Campus Porto, sendo a universidade mais antiga e caindo aos pedaços do Brasil. Para entrar em qualquer curso da UFPel você deve obrigatoriamente ser de outro estado do país - ou não ser de Pelotas, pelo menos. As estruturas da faculdade são consideradas de primeiro mundo e, na verdade, são. O que aconteceu é que o primeiro mundo cedeu essas estruturas (sem esquecer da biblioteca e os computadores do curso de Direito) para que a UFPel os guardasse durante a Segunda Guerra Mundial, mas a Universidade não quis devolver até hoje por considerar tudo muito m-o-d-e-r-n-o. - reflita -


COMO CHEGAR:

Para quem é de fora de Pelotas, a Universidade situa-se na esquina entre a “puta que o pariu” com o “lugar nenhum”. Após Porto Alegre, último reduto da civilização, atravesse uma estrada absolutamente reta durante 85h, aproximadamente, projetada para que você acredite que Pelotas é algo como o Acre e não existe, até alcançar o fim do mundo. Literalmente, porque depois daqui só existe a Argentina, que não é mundo.

Para quem é de Pelotas, a UFPel pode ser localizada em qualquer lugar, já que é a única coisa que existe nessa cidade.

Restaurante Universitário[editar]

Embora comumente se acredite que é servido lagosta à molho de cilantro, é muito pelo contrário. O suco do RU ninguém sabe do que é feito, tem cor de laranja, cheira à abacaxi, mas o gosto é de tutti-fruti. Os bifes normalmente são levados para festas e bares e brigas, por serem excelentes armas de contusão. As fontes de proteínas selecionadas pelas nutricionistas, são, habitualmente: galinha explodida, carne de panela no liquidificador, milho com guisado ou chinelo (um pseudosteak de frango).

Cursos[editar]

A UFPel foi eleita por unanimidade como a Universidade que tem maior criatividade pra inventar cursos. A comissão encarregada é formada por um grupo de para-normais, leia-se para-anormais, que trazem cursos diretamente do além. Começando por uma serie de engenharias de tudo que é coisa (e tem coisas que ninguém imagina que precise de um engenheiro pra isso). Outro ponto importante é que ela possui uma infraestrutura única: única para albergar engenharia disso, engenharia daquilo, tudo em um pouco mais de 3 metros quadrados, e assim etc. etc.

Gastronomia[editar]

Os estudantes pertencentes ao curso de gastronomia são,na grande maioria dos casos, indies, cults, pseudo intelectualóides frequentadores do café aquarius que procuram aprender a fazer qualquer gênero de gororoba para saciar a fome após muitas horas frequentando rodas de baseados, discussão e violão ao som de Raul Seixas. Destacam-se ilustres e excelentissimas disciplinas como as seguintes: Introdução ao fogão I e II, Cozinha Básica Aplicada I, II, III, Técnica avançada em lavagem de pratos I. Alguns pretendem levar o curso realmente a sério achando que serão grandes chefs de cozinhas da França, mas no fundo sabem que no máximo serão cozinheiros de trailers pelotenses famosissimos como:Ronaldo Lanches, Sanata, Circulus, Dogão Lanches, Gordo Lanches, Amarelinho, Reds Burger e qualquer outro desta linhagem de lanches.

Antropologia[editar]

Quem vem fazer antropologia na UFPel vem a procura da "PICA PERDIDA".

Os alunos de antropologia da UFPel tendem a ser pessoas seguras da sua escolha, normalmente viram o filme do Indiana Jones e decidem entrar nesse curso. Mal sabem eles que formados, vão ficar mais pra Chaves do que Indiana Jones.

Administração[editar]

É sabido que, as pessoas que frequentam esse curso, ao certo não sabem o que querem da vida, por isso, optam por Administração. Mas, ao contrário do resto dos estudantes de Adm, eles são uns 5% melhores pelo fato de terem passado em uma federal.

Agronomia[editar]

A Agronomia é povoada por dois tipos de estudantes: os chamados "agroboys", filhinhos de papai latifundiários que ficam desfilando em suas caminhonetes, que ganharam de aniversário do papai junto com 100 cabeças de gado. A outra categoria são os colonos pobres que moram na casa do estudante.

Os chamados batateiros são a maior concentração de bichinhos-da-goiaba da UFPel, embora não tenha goiabas a mostra pelos corredores do prédio da agronomia. No entanto costumam ter alguns relacionamentos com colegas míopes ou bêbadas demais para enxergar numa festa do curso de Veterinária.

Forma Engenheiros Agrônomos, só isso, depois de formados são praticamente obrigados a se mudar para o interior, onde o campo de trabalho é mais amplo e com certeza ganharão um salário "avantajado". O que dá no mesmo do que voltar a sua terra natal, sendo que a escolha do curso foi feita a partir da conversa dos pais sobre continuar com a fazenda da família. As mulheres viram ótimas mulheres do tempo na RBS, embora nunca acertem a previsão. Outra forma peculiar de emprego destes profissionais é fazendo inseminação artificial manual em bois, cavalos e bodes, mais conhecido como punheta animal em prol da ciência.

Seus trajes são sempre característicos, incluindo um sapatênis de couro, uma bombacha apertada, uma camisa polo e uma boina ou boné da Syngenta. Por isso, tem seu próprio estilo, bem diferenciado de outros cursos como e Veterinária em que se inclui um colete gay.

Em períodos de trote, escuta-se frequentemente belos versos como: Agronomia, como que pode? as tuas mina têm bigode! São os líderes na escala de consumo de álcool na UFPel, seguidos da Veterinária e da Medicina.

Ao adentrar na FAEM, logo percebe-se um corredor repleto de pessoas em silêncio focadas no desenvolvimento do seu intelecto, principalmente aos arredores da cantina, em que os estudantes exaltam sua cultura gritando, se batendo e rindo como maníacos. A inteligência dos estudantes de Agronomia pode ser observada nos murais do prédio em que sempre reluzem exemplares notas oriundas de muito esforço noturno advindo de um estabelecimento conhecido como Boteco do Serginho, onde a nata do intelecto da UFPel se encontra para confraternizar e ampliar seu conhecimento. Se forem avistadas mulheres feias, chinelas, burras, bêbadas sendo bajuladas por agroboys feios, burros e bêbados, num ambiente fétido e socado, você provavelmente estará no lugar certo.

A agronomia tem seus cânticos: "Planto gradeio na terra meto o arado e na Veterinária só tem puta é viado" "Agronomia bem que eu queria, mas estudei pouco e fui fazer Zootécnia "

Medicina Veterinária[editar]

Antigamente este curso foi considerado por muitos como faculdade de Turismo, já que seus integrantes sem-teto eram obrigados a vagar pelos campus da vida invadindo as salas de aula de seus coleguinhas de outros cursos. Mas agora SEUS PROBLEMAS ACABARAM! pois a reitoria resolveu albergar os alunos de Veterinária nos despojos de seu prédio, conjuntamente com uma série imensa de engenharias criadas e por criar.

Os professores deste curso são muito bem instruídos, já que aprenderam seus conhecimentos diretamente de seus objetos de estudo: um cavalinho, um cãozinho, um burrinho...

Acham que são donos da UFPel, perdem, em termos de arrogância, apenas para a Agronomia. Assim como a Agronomia, são metidos, filhinhos de fazendeiros, criadores de gado e, normalmente, já tem em sua família um Agrônomo. Gabam-se, frequentemente, por serem especialistas em reprodução.

Assim como a Agronomia, fazem o carreteiro, uma festa tradicionalista, regada a muita bebida e muita gente de outros cursos querendo pegar o povo da Veterinária. Durante a época de trotes, são homenageados com a seguinte música: Veterinária! Qual é que é? As tuas mina mija em pé!

São dotados de um estilo gaudério (com bombachas, boinas e afins).

Os alunos de Medicina Veterinária costumam pegar as gurias da Zootecnia. E elas, por sua vez, dão muito mole para eles. Pelo mesmo motivo que as gurias da Enfermagem costumam dar mole para o pessoal da Medicina.

Eles têm o pior trote que a federal já presenciou, com direito a rolar no esterco, serem sujos com as chamadas "misturas", feitas pelos veteranos que querem se vingar de seu trote.

Cquote1.png Quem é que fuma, cheira e fode a noite inteira? Veterinária! Cquote2.png
Alunos da Veterinária falando sobre o próprio curso.

Cquote1.png Hoje a aula vai começar mais tarde porque... Cquote2.png
Professora de cirurgia dando uma desculpa para ter dormido meia hora mais.

Cquote1.png A vontade de trabalhar é fundamental! Cquote2.png
Professora acima 15 minutos depois.

Cquote1.png Não sou eu que vou avaliar vocês, é o mercado de trabalho! Cquote2.png
Professor de clínica sobre sua prova.

Cquote1.png Quero saber porque vocês não estão trabalhando!!! Cquote2.png
Professora conversando com estagiários após eles terem perdido o último ônibus para voltar pra casa durante uma semana consecutiva no estágio.

Letras/Jornalismo[editar]

Cquote1.png Eu queria mesmo era estudar Relações Internacionais, mas a nota não bateu! Cquote2.png
Metade dos alunos ingressantes nas Letras.

Cquote1.png Não pude estudar lá porque tem muito viado e Deus castiga! Cquote2.png
Joelma sobre os cursos de Letras.

Cquote1.png Adoro a pose dos alunos, só não gosto das bixas pagando de rycas ! Cquote2.png
Clodovil sobre os alunos de Letras.

Cquote1.png Bando de gente frustrada! Cquote2.png
Alunos de RI sobre as Letras.

Cquote1.png Ao menos daremos aulas de idioma com diploma! Cquote2.png
Alunos de Letras em resposta aos de RI.

Cquote1.png Jornalistas? Nunca vi nenhum! Cquote2.png
Alunos de Letras sobre os miguxos do Jornalismo.

Cquote1.png Nem precisa estudar, me passam no exame depois. Cquote2.png
Alunos de Letras sobre as cadeiras do curso.

Após os novos meios de entrada, o curso - que até então possuía gente de famílias nobres pelotenses e vizinhas - passou a abrigar qualquer um. Qualquer um mesmo. Também recanto de idosos que resolvem estudar por não terem coisa melhor a fazer, muita gente roda nos primeiros semestres do curso ou porque é burro ou pelo desinteresse... No fim, no entanto, todos são passados no exame e se formam. Um pouco mais ágeis, já que ninguém nunca os vê, os alunos de jornalismo sonham em exercer a profissão, mas após o curso logo acabam fazendo a licenciatura para não morrer de fome... OH, WAIT!

As Letras diplomam em quatro línguas: Alemão, Espanhol, Francês e Inglês. Os que não têm outro idioma são, geralmente, ignorados. Para identificar os alunos basta notar o comportamento; os de espanhol estarão sempre em grupos e são ouvidos a quilômetros de distância, são arruaceiros e são ensinados por professores de outros países vizinhos que lhes tentam ensinar o espanhol da Espanha - único relevante -, mas, no final, acabam todos num portunhol mesmo. Os alunos do francês são, via de regra, a elite das Letras, muito pelo professores, muito pela pose com que andam nos corredores, além de ego exarcebado. Aqui, valem menção as bixas que se sustentam com o dinheiro de bolsas do Governo, mas que mantêm a pose. Os alunos do inglês e do alemão tentam ter mais "classe" que os do francês, mas não conseguem. Já que a maioria bebe ou é frustrada. Os de alemão, via de regra, só o fazem por serem de cidades vizinhas que falem o tal do pomerano que nem eles entendem, já os de inglês sonham divididos entre velhos e jovens sonhando com o sonho americano... sendo que, como os do espanhol, acham que já entram falando ou reclamam que o curso já começa pensando que eles sabem, embora isto seja o que eles sempre dizem.

Paradoxalmente ao número de viados/lésbicas/alternativos gente do bem há um número absurdo de pagadores de dízimoevangélicos, filhos de jeová, oxalá e alienadoscia. Logo é absolutamente normal ver gente se odiando e trocando olhares raivosos e cochichos entre os corredores e dentro das salas de aulas. Basicamente, quem se forma no curso ou sai termina sendo trouxa contribuindo para o $$$sucesso do Edir Macedo ou alternativando dando o cu/se enfiando os dedos na The Way.

No final, haverá uns poucos que vão roubar as vagas de seus antigos professores e outros que acabam morrendo de fome, como qualquer estudante de Letras ou licenciatura no Brasil. Ops, spoiler.

Biotecnologia[editar]

"É tipo Biomedicina?" Pessoas de outros cursos

"E o que você faz nesse curso mesmo?" Familia e amigos

"Histofisio!? tirei 4,5!" Nerd da turma se achando com a melhor nota na prova da Martinha

"Churralcool!" Veterano chato gritando para os bixos

"Como assim não tem seminario na sua cadeira professor???" Aluno da biotec fazendo cadeira especial em outro curso

"É tipo PCR" Aluno na prova de Biomol

"Vegetal? só no almoço por favor" Aluno falando sobre o amor as plantas

Um curso para quem quis fazer Medicina, depois cogitou Odonto e não passou em nenhum desses.

Existem 3 pilares para entrar na biotec; Ser Gay, Drogado, Nerd. O aluno de biotecnologia precisar ter pelo menos um dos 3 pré requisitos para conseguir concluir o curso.

Seus laboratórios são limpos e lindos, apenas frequentados por mulheres e "homens", ambos estudantes da Biotecnologia. As mulheres, normalmente, são frescas e cheias de nove horas.

Medicina[editar]

Cquote1.png Estudei pulmão esquerdo. Caiu pulmão direito! Cquote2.png
Aluno de Medicina contando o porquê de seu choro incessante por 5 dias seguidos.

Também conhecida como Leiga. Conhecidos pelo alto consumo de bebida alcoólica, os alunos da Leiga são de longe os seres mais exibidos da UFPel, nunca retiram o moletom do curso nem pra dormir, tem um campus (diferente do Direito que tem só um prédio) só deles, e agem separada de todo o resto da faculdade. Os alunos acham que vão ser bem sucedidos e ricos, mas mal sabem eles que eles vão só é atender guri ranhento no postinhoe ter que aguentar a mãe deles enchendo o saco do lado.

No campus da Medicina, está localizada a boate da Leiga, onde as estudantes de Enfermagem e Nutrição vão para tentar arranjar um namorado médico. Muito invejado pelos alunos do direito que tem que ficar se apertando no Serginho, a boate da Leiga está para receber grandes eventos em 2012, como shows do AC/DC, Red Hot Chili Peapers, Fat Boy Slim, David Gueta e até Beatles. Enquanto na boate da Odonto (se é que podemos chamar aquilo de boate) vai ter Happy Hour com inédita banda Entrecot. Resumindo, como todos estudantes de Medicina, os alunos da Leiga se acham mini Deuses, superiores a qualquer outro aluno da faculdade, bom para eles que vão ganhar 800 reais pelo SUS e ainda receberem processos pelo recalcados dos advogados que estudaram na faculdade de Direito da UCPel.

Meteorologia[editar]

Todos da UFPel procuram ter algum amigo desse curso, por um motivo óbvio: a instabilidade do tempo em Pelotas, faz com que tenhamos que perguntar para pessoas mais bem instruídas nesse quesito na hora de nos vestirmos para uma festa.

Também é o curso mais fácil de entrar, pois ninguém normal tem paciência para ficar o dia olhando nuvens. Possui dezenas de matérias inúteis, apenas para no final os alunos apertarem um botão e receberem a previsão do tempo já pronta.

Cheio de professores dinossauros e arrogantes assim como os alunos.

Arquitetura [também conhecida como "Ai Que Ternura"] e Urbanismo[editar]

Só servem pra fazer a Xalassa, uma das festas mais putanhescas da faculdade.

O currículo acadêmico contém cadeiras do tipo: Como complicar com a vida de um engenheiro I, II, III, IV e V.

Os alunos desse curso são mulheres e homens, mulheres que querem casar com um engenheiro civil ou homens que não foram machos o suficiente para fazer Engenharia Civil nem criativos o suficiente para fazer Design.

Odontologia[editar]

Eles têm um campus central e, por isso, acham que são alguma coisa. As alunas desse curso são muito desejadas (e desejam) pelos estudantes de alguns cursos (tais como Veterinária e Medicina), porque eles dão a elas, a oportunidade de demonstrarem o que aprenderam em suas disciplinas de Oral I, Oral II, Oral III e Oral IV. Mais de 99% dos alunos acreditam ser normal sair da faculdade ganhando 10 mil reais. Afinal, eles gastam 40 mil por ano só para comprar materiais e beber no DS. Tão no primeiro semestre e já colocando foto com #odontolove e nunca viram um dente na vida. Primeiro dia de clínica postam fotos com roupa branca, que a mamãe lava com Vanish. Quanto aos projetos, não tente entrar... os professores já tem os queridinhos escalados. Não pense que Fisiologia é dificil, antes de conhecer Pato, não pense que pato é difícil antes de conhecer Prótese. Não pense que não vai ter que aprender Fisica, quando conhecer Materiais Dentários.

Direito[editar]

Desculpa, mas eu faço Direito!' Estudante de Direito da UFPel, na verdade, da Faculdade de Direito de Pelotas, afinal, o Direito não faz parte da UFPel e é, sim, um colegiado independente e separatista (como quase todo povo gaúcho), amigavelmente apelidado de "Feudo" pelo resto da faculdade. Mas sim, eles podem, pois só eles estudam numa faculdade centenária, que possui um dos cursos mais tradicionais do país e que tem um regime anual além de contar com um xerox exclusivo localizado no calabouço da faculdade.

É um curso conhecido por ter um dos trotes mais sujos, ironicamente, os universitários desse curso continuam sujos mesmo após diplomados.

Projetada com intenso esforço para parecer com o Largo do São Francisco, a Faculdade de Direito possui alto índice de aprovação na OAB, o que a leva a ser recomendada pela Ordem dos Advogados bem como pelo Et Bilú. Busquem conhecimento. O que não vale porcaria nenhuma, uma vez que a Ordem dos Advogados do Brasil é constituída por Advogados.

Possui o único curso anual do país e diferentemente de toda a prole que se estressa duas vezes por ano em fins de semestre, eles só estudam no final do ano mesmo. O curso dura 6 anos. Ninguém entende exatamente o porquê desse ano a mais e as várias correntes divergem entre um pacto da Maria Desgraças para atormentar mais tempo os alunos com a mancipatio e suborno do Sanata para vender mais lanches (os bixos entram no primeiro ano magrelos, pesando 58kg os guris e 48kg as gurias, porém ambos saem obesos, pois todos viciam na maionese referido trailer lanche em frente ao prédio (velho) histórico).

Os alunos de Direito, além de se gabarem pelo próprio curso, nunca se cansam de dizer: eu estudo onde estudou Getúlio Vargas!

Espaço Físico: Seu prédio, à semelhança de Hogwarts, possui mais de 300 passagens secretas, sendo um dos maiores desafios aos ingressantes a localização da Sala de Medicina Legal, na plataforma 9 ¾. Alguns dizem, embora não possa ser comprovado, que existe um elevador atendendo às necessidades de acessibilidade do prédio. Considerando que o elevador seja acionado 2 vezes por ano, possuirá maior quantidade de serviço prestado ao público que a aula da Maria das Graças. A sala de aula do 1º ano é conhecida como "Maracanãzinho", e em dias de chuvas conta com piscina e ducha. Nos últimos semestres, até em dias sem chuva permanece o privilégio. É utilizada para cursos quando ou auditório principal está ocupado ou não. Enfim, ali vê-se de tudo, menos bixos.


O curso de Direito é, com certeza, um dos mais barulhentos da faculdade. Toda manhã, enquanto entram na sala, as estudantes fazem apresentações de sapateado com suas (inconvenientes) plataformas, tamanquinhos e saltos verdadeiramente altos. Ao final de cada aula, uma aluna é coroada rainha da surdez e incômodo, e a vencedora é a que atinge o maior número de decibéis (e incômodo)! Esse é um dos jeitos de mostrar status & poder no curso! Tradição milenar. Uma prática muito recorrente no curso é o culto ao chimarrão, bebida pavorosa que distingue quem é gaúcho e quem é simplesmente qualquer cabeça chata que vem de fora pra roubar vaga da elite cosmopolita pelotense. Símbolo de Luxo & Glória do povo gaudério que só sabe falar de uma tal de farroupilha...

Corpo Docente:

O corpo docente conta com inúmeros e conhecidos nomes que ninguém conhece.

Cinema[editar]

O curso de cinema é um refúgio de hipsters sustentados pelo papai que sonham em mudar o mundo fazendo filminhos sobre cigarro e solidão com fotografia clichê e música indie na trilha sonora. No passado eram emos.

Economia[editar]

Curso criado pra gente que não sabe interagir socialmente, e fica falando em tripé macroeconômico ao invés de pegar mulher. ELAS QUEREM SABER DE OUTRO TRIPÉ, CARA!

Também integrado por alunos que não sabem nem como se amarra os tênis sem ajuda da mãe, e não tiveram nota pra passar em Direito.

Cquote1.png E o resto da turma? Cquote2.png
Qualquer pessoa, ao ver o quadro de formandos.

Cquote1.png Mas dai se o agente não acerta na tampa, ele vai tentar repor as perdas no próximo período... Cquote2.png
Professor de Macroeconomia II, explicando a teoria das expectativas adaptativas.

Cquote1.png Isso é trivial .. Cquote2.png
Professor de Modelos Matemáticos, sobre qualquer operação em R^n.

Educação Física[editar]

Jamanta sobre sua formatura em Educação Física.}}

Cquote1.png Vai ser disputa de pênalti?. Cquote2.png
Calouro sobre como será realizada a prova de recuperação.

São os acadêmicos mais risonhos da universidade; há quem diga que isso deve-se à grande produção de endorfina gerada por suas práticas esportivas, outros dizem que isso é fruto da intensa freqüência de sexo inter-pares. Deve ser mesmo a única coisa capaz de manter o sorriso de futuros profissionais, os quais terão como únicas opções de trabalho ganhar um salário pífio nas academias de ginástica ou arbitrar jogos de vôlei e handebol de crianças que mal sabem segurar a bola.

Jamais faça comentários ou perguntas um pouco mais inteligentes aos alunos deste curso, se não quiser ser olhado como um ET. Exemplo: se você perguntar o que ele acha do dadaísmo como expressão pictórica, ele dará um largo sorriso confiante e sairá suspeitando que talvez trata-se de uma nova vertente da música baiana.

Dizem também que o melhor lugar para esconder dinheiro destes alunos é dentro de livros.

Aqui também é o lar de uma das relíquias mais antigas da UFSC, o professor Joca com seus mil trezentos e cento e trinta e treze anos de idade e treze meses.

Enfermagem[editar]

Típica aluna de Enfermagem desesperada para ser comida.

O curso de Enfermagem é formado 100% por mulheres [sim, não encontram-se nem homens nem viados nesse curso, somente mulheres 100% desesperadas à procura de um marido médico. Módulos como Putaria I, II, III contribuem para a caça ao jaleco, onde as futuras enfermeiras aprendem a ficar o tempo todo posando pelo CCS e HU, fazendo comentários em alto e bom tom para que todos reparem na sua presença. A grande maioria destas meninas de vida difícil resolveu fazer o curso pela falta de QI para a Medicina, e a possibilidade de catar um médico mesmo assim. Uma das disciplinas chama-se 'band-aid:o durex salvador.'

Curso de ampla desistência, já que as moças da primeira fase desistem após descobrirem que vão tratar futuramente de velhos gagás cagões e que meter a mão na merda é uma tarefa de enfermeiras. Dão ótimas faxineiras de vômito nas madrugadas do HU.

Lesbianismo é contagioso. Não importa se a sua filha/irmã é preconceituosa e não consegue nem se imaginar beijando uma mulher, entrando no curso ela vai conhecer uma gorda e se apaixonar por ela, e consequentemente vai virar gorda e transformar outra caloura em lésbica. Exceções existem, sendo que estas geralmente se dão bem, casam com um engenheiro e não precisam ir trabalhar em algum hospital público.

Engenharia Civil[editar]

Os Engenheiros Civis são homens acabam se tornando pedreiros profissionais e viados por falta de mulher ao receberem o diploma. Possuem o menor salário, o que leva muitos alunos a trabalhar em obras, fazendo reboco de paredes, enquanto não chega o seu intervalo para poder comer sua marmita com seu bife 007 e poder gritar: "Ô gostosa, fico te imaginando na minha casa". Fazem uns cálculos babacas que nunca usarão na vida, aliás, acham que saber calcular o arroz com feijão da física irá deixá-los mais atraentes de modo a superar sua feiura sem limites. O curso é uma Babaquisse (assim como o português de quem escreveu isso) sem tamanho, sendo o mais interessante retirar o concreto das estruturas para poder sentar no ferro.

Engenharia Industrial Madeireira[editar]

Os lendários Madeireiros são os mais comportados e possuem muitos caras-de-pau, seu curso é formado por lenhadores e conta com a presença de bixetes que se vestem de chapeuzinho vermelho no primeiro dia de aula. Botam qualquer engenheiro florestal no recalque, pois sabem lidar com números. A maioria quer trabalhar na indústria, mas acaba pegando a vaga do florestal para trabalhar na floresta e/ou substituem o engenheiro civil por ser pau-pra-toda-obra.

Engenharia de Materiais[editar]

Cquote1.png O que isso faz? Cquote2.png
Qualquer ser humano, ao saber do curso.

Cquote1.png Trabalha com Metal, Cerâmica e Polímero Cquote2.png
Estudante de engenharia de materiais.

Cquote1.png Cerâmica? Então você vai fazer artesanato? Cquote2.png
Qualquer ser humano, respondendo.

Entram apenas 35 alunos em cada turma e ainda assim 60% desiste para ir cursar algum outro curso que seja sua opção 1. As chamadas posteriores costumam estender-se até a 23ª chamada. Dos que persistem no curso, percebe-se uma tendência exagerada ao alcoolismo e de festas open bar "por quinzão" (que apenas pessoas do curso e as vezes algumas caça-maridos da Nutrição frequentam). Possuem uma quantidade razoável de mulheres, que são, surpreendentemente, sem-peitosbigodes.

Possui um centro acadêmico conhecido por torturar calouros. Com frequência seus membros são levados ajulgamento pela corte marcial delegação composta por professores e mães revoltadas por maus tratos com calouros.

ORU não abre pra eles, a biblioteca não funciona, ainda assim eles não ligam muito não. Vivem em completa harmonia "consigo mesmos" e esquecem do restante da Universidade. Durante as férias de julho os estudantes de materiais ficam muito felizes por terem todas as salas da universidade a sua disposição, porém ao voltarem as aulas dos outros cursos é comum você encontrar um aluno de materiais procurando sua turma numa sala da pedagogia ou qualquer outro curso do CED. Orgulham-se por nunca terem entrado em greve. Possuem como vantagem o fato de que os que realmente persistem e terminam o curso quase que 100% saem empregados (isso se uma bolsa de mestrado for um emprego), (e alcoólatras), ou permanecem, pra sempre, estagiários.

A única certeza que sempre terão de enfrentar é a maldita pergunta: "O que faz um Engenheiro de Materiais??" para qual você sempre escutará a resposta "Trabalha com Metal, Cerâmica e Polímero". Seja lá o que isso queira dizer.

Física[editar]

Cquote1.png Loira, 1,80, magra, olhos verdes, seios volumosos. E vc? Cquote2.png
Gordinha caloura de Sistemas no chat do Terra.

Cquote1.png Moreno, 1,93, sarado, olhos azuis, bem dotado. Cquote2.png
Nerd branquelo veterano respondendo a pergunta anterior.

Cquote1.png Grande coisa! A taxa de sobrevivencia no meu curso é menor que isso! E eu sobrevivi! Cquote2.png
Pessoa formada em Física sobre o comentário do Capitão Nascimento.

Criaturas cabeludas e sombrias que se escondem no instituto de Física. Acho que nunca vi um desses à luz do dia (devem ficar junto com os alunos de Matemática Bacharelado. Alguns os membros desse grupo têm sérios distúrbios mentais, mas não assumem. Acreditam que praticar escatofagias, necrofilias, zoofilias e outras bizarrices do pornô oriental são normais os que não se formaram foram para o sanatório e/ou trocaram para uma das Engenharias. Todos sonham em ser um novo Einstein.

Matemática Bacharelado[editar]

Os alunos desse curso nunca são vistos. Há dúvidas da existência concreta desse curso, exceto pelo fato de terem um prédio (mas, como nunca existem pessoas nos corredores, a dúvida persiste)

Ciência da Computação[editar]

Entram achando que vão se formar e no final a formatura tem 10 alunos. Mas esses 10 vão ser ricos e pegar quem quiser.

Mentira, vão se matar no mercado de trabalho pra ganhar R$ 1.200,00. Morrerão solteiros, sozinhos e abandonados, sem excessão.

Engenharia da Computação[editar]

É um curso novo, por isso, não se sabe muito sobre eles.

Mas, basicamente, é sabido que são introvertidos, sem vida social, normalmente, feios e esquisitos e tem como objetivo se formar para conseguir conectar o cabo usb na primeira tentativa.

Nutrição[editar]

Cquote1.png Quer experimentar meu brioche? Cquote2.png
Estudante de Nutrição oferecendo seu brioche para um estudante filhinho de papai do CTC ou da medicina.

Cquote1.png Créu! Créu! Créu! Cquote2.png
Estudante do da Medicina sobre as meninas da nutrição.

Cquote1.png Sua gorda! Cquote2.png
Estudante de Nutrição ofendendo a honra, a moral e a dignidade de uma colega.


É sem dúvida alguma a maior concentração de mulher que precisa se ajeitar (mas se acha gostosa)(e tem umas quantas precisando) de toda a UFpel. Todas querem um namorado/marido do Centro da Testosterona(tipo algum agroboy da agronomia ou veterinária ou qualquer curso porque falta homem no curso de nutrição, ou da Medicina, e tentam durante todo o tempo do curso se ajeitar para tal. No currículo têm várias matérias do estilo Vinagrete I, Nega Maluca I e II, Empanados I e II, Salada sem graça I, II e III além das optativas, como Doces para festa I. Todas se alimentam direitinho e estão cansadas de tanta barrinha de cereal. Na sua carreira vão acabar em empresas, apanhando das cozinheiras. Se tiver algum homem, é viado. Lembrando que após o diploma, as formadas tendem a ganhar certo peso, imitando as suas colegas de trabalho (Dra.Lorca) para entrar no mercado de trabalho. Então se você estiver pensando em namorar uma moça cursando nutrição melhor pensar duas vezes, ou melhor, três antes de fazê-lo.

Pedagogia[editar]

É um curso com clientela muito semelhante à da Enfermagem. A única diferença é que não, necessariamente, queriam ser médicas ou casar-se com um médico. Todavia, a vontade de ser comida e o desespero por sexo é bastante semelhante.

Estudam no ICH (Instituto de Ciências Humanas) e, por isso, veem menos ainda homens de verdade.

Costumam ser mulheres babacas o suficiente para achar que ser pedagoga será uma boa profissão.

Relações Internacionais[editar]

O que os formandos ACHAM que vão ganhar daí pra frente

Cquote1.png Eu vou ser embaixador. Cquote2.png
Estudante de Relações Internacionais achando que vagas pro IRBr nascem em árvore.

Cquote1.png Nunca será! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre comentário acima.


Cquote1.png O que faz quem estuda RI? Cquote2.png
Bixo a respeito do curso pelo qual mudou de estado para vir fazer.

Cquote1.png Oi, sou do interior de São Paulo... Cquote2.png
Bixo se apresentando no primeiro dia de aula.

Cquote1.png E o TRÓTÊE? Cquote2.png
Trote indagando a respeito do trote.


O bacharel em Relações Internacionais da Universidade Federal de Pelotas é especialista em analisar porra nenhuma o Mercosul. O curso têm sua imagem corretamente erroneamente vinculada a Comércio Exterior. Todos sabem que Relações Internacionais NÃO É Comércio Exterior, pois um é ministrado na UFPel e o outro é ministrado na bosta da renomada UCPel. A RI também é conhecida por patentear nomes de qualquer coisa genérica imaginável, inclusive, estão querendo processar o RU por plágio, afinal de contas, a sigla é semelhante e tem "R" no início.

Saudoso Mestre.

Teatro[editar]

O perfil de quem faz teatro, inclui características como: afeminado culto, espinhento elegante, baitola gracioso. Entram no curso almejando um Oscar, e saem mendigando por comida. Ninguém sabe quem eles são, exceto quando tem manifestação.

Pra conseguir aprovação nesse curso, é necessário conseguir acertar ao menos o sobrenome na prova do ENEM, pois é média é altíssima, sendo quase tão concorrido como a Medicina. Eles estão sempre na The Way e causando algum protesto por Pelotas.

Turismo[editar]

Cquote1.png Queria R.I. mas a nota não deu. Cquote2.png
Bixo do Turismo na apresentação no primeiro dia de aula.

Cquote1.png Cadê os meninos do curso? Cquote2.png
Bixete na calourada questionando as novas amigas.

Cquote1.png Escolhi o turismo porque gosto de viajar. Cquote2.png
Bixo iludido que desiste na metade do primeiro semestre.

As turmas começam sempre cheias, precisando buscar cadeiras em outras salas, após o primeiro mês a sala fica pela metade e em dias de prova surgem pessoas que você nunca viu durante o curso. A turma possui muitos viados homossexuais e garotas loucas para dar, que procuram ajuda em outros cursos. Reza lenda que todas as aulas deveriam ser no quarto andar do Anglo, porém são vistos espalhados por todos andares ao longo da semana. Entram no curso com a expectativa de viajar, e conhecer o mundo e ao se formarem veem todo mundo viajando. Quem não casa com um cara rico, ou dá o golpe do baú, fica pobre a vida toda.


Biologia[editar]

Curso formado por hippies, ativistas do Greenpeace e PETA e pessoas que não conseguiram passar em cursos como Veterinária, Medicina e Odontologia. O pré requisito para estudar biologia é fumar maconha todos os dias, inclusive nas imediações do campus. Há boatos que conseguem sentir o cheiro de um baseado queimando a quilômetros de distância.

Encontram-se nos arredores do IB (Instituto de Biologia), sentados nos troncos (sim, troncos) em frente ao prédio, normalmente, em estado avançado de drogadição.

Zootecnia[editar]

São estudantes que, basicamente, queriam cursar Veterinária. Eles negam esse fato, sob a desculpa de que cogitaram Veterinária mas só conseguiam se imaginar dentro da mesma fazendo o trabalho do Zootecnista (porque o estudante de Veterinária se habilita a fazer o trabalho do médico veterinário e do zootecnista).

Por ser um curso chinelão novo na UFPel, eles só têm um corredor cedido, generosamente, pelo pessoal da Agronomia.