Västerås

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Västerås (que traduzido significa "Ânus Ocidental") é uma pacata cidade semi-irrelevante da Suécia. De longe parece uma cidade cenográfica por isso uma estranha sensação de que tudo ali é feito de papelão e gesso, mas infelizmente é uma cidade de verdade que consegue ser tão limpa quanto um estúdio da Globo mostrando uma cena na favela onde não vemos um pacote de salgadinho sequer jogado na sarjeta sujando a cidade. É teoricamente uma das cidades mais importantes da Suécia, mas como ninguém conhece, deve ser porque a Suécia não seja tão importante assim quanto se imagine.

História[editar]

Västerås, onde até o esgoto a céu aberto é bonito.

Västerås é uma das cidades mais antigas da Suécia, alguns antropólogos e historiadores defendem que foi a primeira cidade a ser fundada na Escandinávia. Escavações arqueológicas sob uma fábrica de cimento local descobriram cápsulas antigas contendo restos de creme para rugas. Levando em consideração que as habitantes de Västerås são as mais barangas da Suécia, o que explica a baixa taxa de estupros na cidade em relação a Estocolmo, sempre foi comum na cidade esse hábito entre as mulheres de passar cimento e massa corrida na cara, para tentar minimizar os estragos que natureza já fez com elas.

Foi por muitos anos a capital da Suécia, a primeira do reino, fundada por uma valquíria chamada Victoria Silvstedt, porém esse povo expansionista, necessitando de uma praia mais agradável que a merda da orla gelada de Västerås, logo migrariam para Ibiza onde criariam o campeonato de beber tequila no corpo seminu de mulheres loiras, enquanto sobrou em Västerås só um povo deprimido e frígido, sendo que os poucos seres mais interessantes migraram todos para o norte para formar os condados de Dalarna e Värmland, que hoje são classificado como uma reserva para povos indígenas, embora esses índios de Dalarna, em todo feriado do ano, fazem uma peregrinação de volta para Västerås e contribuem para o aquecimento global, que Västerås aprecia muito, fazendo um monte de fogueiras. Então há duas Västerås, a primeira avistada em dias normais, vazia e repleta de pessoas frias, frígidase deprimidas, e uma segunda Västerås avistada nos feriados repleta de forasteiros no cio.

Por muitos anos lar de um povo liberal, tornou-se a capital mundial do pepino, ficando lá a maior plantação de pepino do mundo, atraindo muitos fãs do ABBA para apreciar essa situação única encontrada no mundo.

Geografia[editar]

Västerås é uma bela cidade portuária localizada na orla do Lago Malmsteen, rodeada por belas usinas de carvão (as Kraftvärmeverket), um símbolo único e muito bonito que faz os habitantes de Västerås se orgulharem de morarem ali, usinas estas que um dia visam gerar o aquecimento global o bastante para tornar o clima da cidade pelo menos mais agradável, mas enquanto isso não ocorre, pelo menos contribuem para gerar a boa névoa cinzenta que faz todos os ambientes brancos congelados ao ar livre em Västerås adquirirem a sua acinzentada coloração tão característica.

Economia[editar]

Cidade de tradição industrial, Västerås aproveita-se do fato do governo sueco decidir tornar Estocolmo a cidade mais perfeita e limpa do mundo, o que inclui portanto não existir indústrias na capital, mas como Estocolmo não pode viver só da renda de prostituição, o governo enviou todas as indústria do país para Västerås, ficando ali as sedes da IKEA e da Volvo, as maiores produtores mundias de artigos eróticos para sex shops. Para transportar todos os produtos industriais confeccionados na cidade, Västerås conta com um dos mais modernos portos da Suécia, uma pena que seja tão inútil no Lago Malmsteen e só serve para ligar a cidade até Estocolmo (ou você pode ir de bote vender arenques em Kvicksund).

Turismo[editar]

Turistas em Västerås só os que se perderam mesmo confundidos pelas bizarras placas no bizarro idioma sueco, ou seja, só quem viajou de carro (ou trenó) para visitar a Suécia, porque não há opções de turismo, só muita neve e um povo bem sem graça. Você pode até visitar a Catedral de Västerås e o Palácio de Västerås, mas com tanta cidade europeia com catedrais e castelos muito mais bonitos, o seu mal gosto é notável!

Destaca-se na paisagem o edifício Skrapan, o prédio mais alto da Suécia, mesmo que tenha só uns 8 andares, é que eles são preguiçosos sobre arranha-céus mesmo. É ali que está o boteco mais alto da Suécia. Grandes coisas.