Vale do Rio Elba em Dresden

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bismarckpre.jpg Desciclopëdia über alles in der welt!!!

Estä arrtigö é alemon! Issö querr düzerr que ele é parrte dö conspürraçon gerrmänica parra inwadir ö Frankreich por trrás öutrra wez. Non faça scheiße, öu te porremos de quatrro nö cörredorr polonës.


Cquote1.png Será que eu consigo destrir? Cquote2.png
Ponte sobre Vale do Rio Elba em Dresden
Cquote1.png Vai destruir, sim Cquote2.png
UNESCO sobre citação acima

O Vale do Rio Elba em Dresden era um patrimônio mundial localizado em Dresden (eu não sabia disso), uma cidade da Alemanha. Ele é apenas um vale do Rio Elba, um rio nem tão importante, aonde fica quase toda a civilização perto desse rio e da Europa Central. O Rio Elba é um dos maiores rios da Europa. Não podia ser outra coisa, porque os rios europeus são minúsculos.

Características e lugares por onde passa[editar]

O Vale do Elba sendo tomado pelo matagal.

Ele nasce no meio da libertinagem da República Checa e entra na Alemanha. Uma parte do percurso passa por Dresden, uma cidade nem tão pequena, mas desconhecida pelos burros pela maioria das pessoas. Quando ele penetra (ui!) no território de Dresden, passa primeiro por Pillnitz, um vilarejo velho, com casas celhas e habitada por velhos. Esse vilarejo é um dos lugares mais estranhos (ou o mais estranho) do Vale do Elba.

Nele, em vez de produzirem cerveja (como qualquer lugar alemão), eles fazem vinho. O maior prédio de Pillnitz é japonês e ponto de encontro dos otakus. Para completar, existe um parque de plantas carnívoras que se alimentam de animais do tamanho de bois. Não se preocupe, elas não comem humanos pois eles são uma presa muito pequena. Também há um castelo, esse aparentemente normal (ou não).

No outro lado do vale, existe o bairro de Loschwitz. Apesar de ser uma área nobre, na qual só ricos conseguem pagar uma casa, o transporte público em Loschwitz é deficiente, composto por uma ferrovia elevada que de tão velha pode desabar a qualquer momento. No Vale do Elba, como em todo patrimônio mundial, há umas construções velhas à beira da ruína, como catedrais, casas, palácios e outras antiguidades que permanecem em pé até hoje.

Possível destruição[editar]

Esse patrimônio passou por intensos debates em 2007 e 2008, pois segundo a UNESCO, estava seriamente ameaçado. O motivo desse risco imenso era a construção de uma mísera ponte que ajudará as pessoas a cruzarem o Rio Elba. Segundo o comitê da UNESCO, essa ponte afetaria o equilíbrio da região, distorcendo as dimensões temporais e de espaço, deformando o espaço-contínuo-tempo no Vale do Elba, que se autodestruiria em um imensa bola de fogo que consumiria a metade-leste da Alemanha, causando um incêndio que duraria cinco dias.

O prefeito tomou a decisão idiota sensata de não construir a ponte, salvando milhares de pessoas da aniquilação total da região próxima ao vale. O que os especialistas não conseguiram decifrar na época, é como uma ponte desintegraria o Vale do Rio Elba, mas de alguma forma ela o faria.

A destruição[editar]

Em 2009 alguns ninjas chineses construíram a tal ponte em uma noite às escondidas. Infelizmente, tal merda culminou na destruição de Dresden e o sítio foi removido da lista de patrimônios mundiais.