Linguagem de gênere neutre

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar



@ Vocabulá[email protected] [email protected], também conhecide come Linguagem inclusive, ou linguagem de génere não sexista, é uma terma que se emprega em diversxs disciplinxs que investigam a efeita [email protected] [email protected] e [email protected] [email protected] [email protected] língue portuguese. X estudx [email protected] patriarcadx opressor falocentrista é [email protected] ao da linguagem machista e cai dentra da âmbita do filosofio, do sociologio da linguagem, ou do antropologio linguísticx, [email protected] sociolinguí[email protected] e dxs demais apreciações posmodernistxs dx mundx contemporânex que tanto quebram x cabeçx dxs especialistes, pois não se permitem homens especialistas, mas se permitem homens especialistos.

Tipxs[editar]

Linguagem política[editar]

As mulheres e os homens, a humanidade e a humulheridade, as animaias e os animais, as coisas e os coisos tiveram grandes vitórias e triunfos em sua história e histório, como a descoberta do fogo e da foga, o domínio e a domínia dos mares e das maras ou @ [email protected] de vá[email protected] doenç@s como @ [email protected] e @ [email protected], porém também padeceu de muitos motivos e muitas motivas, entre eles o seu nascimento, ou a sua nascimenta, ou x politicamente corretx.

Neste, se encontra x linguagem inclusivx para extinguir x diferenciação entre o masculino e o feminino e dar seu lugar a cada um e cada uma, independentemente de sua genitália ou seu genitálio. Os primeiros e as primeiras a utilizá-lx foram os políticos e as políticas que sempre desejaram entrar em contato e contata com todos os setores e setoras da sociedade para depois privatizá-lxs ou nacionalizá-lxs até o olho do cu e a olha da cua.

É a classe políticx que busca substantives que não sejam masculinos ou femininos, mas que represente conjuntxs de populações independentemente de sua composição. Estxs são xs que querem falar sem serem sexistas ou sexistos, [email protected] que eles ou elas tenham um harém de amantes e uma harenha de amantas em cada cidade ou município, ou ainda não tenham saído dx armárix.


Frase sexista machista opressora Frase semisexista semimachista e semiopressora Frase sem sexismo, machismo ou opressão
Os alunos
"Os alunos sairão de férias"
E as alunas, seu porco fascista opressor?
Os alunos e as alunas
Eu prefiro as alunas e os alunos
A classe
Que no futuro se converterá para "@ classe"
para não gerar discriminação.
Os médicos pedem descanso
Porque acordaram de ressaca.
As médicas e os médicos pedem descanso.
- Mas só vieram homens.
- Cala a boca, machista.
A equipe médica pediu descanso.
Porque já estou de saco cheio dessa linguagem.
- "saco" é masculino, pode se substituir por "útero".
Os idiotas se encontram
em todos os tamanhos e formas.
Os idiotas e as idiotas se encontram em todos os tamanhos e formas. As idiotas e os idiotos se encontram em todes os tamanhes e formes
E não sabem o que é a neutralidade de gênerx.
Vamos repartir livros a milhões. Vamos repartir livros a milhões de mulheres e homens. Vamos repartir livros e livras a milhões e milhonas de mulheres e homens


Linguagem completamente masculina[editar]

Inventado pelos de extremo direito para caçoar dos mulheros que escrevem como citado acimo. Seus princípios e figuros filosóficos são Friedrich Nietzsche e Pancho Villo, dois dos grandes machos do histório.

Que fazer a respeitx?[editar]

Se não quiser utilizar a linguagem neutre, use suas variações:

Palavra a evitar Variação politicamente corretx
Prostituta Meretriz, profissional do séquiço
Gordo/a, flácido/a, robusto/a
Magrelo/a, esquelético/a Esguio/a
Feio/a Fora dos padrões de beleza
Velho/ancião Pessoa da terceira idade
Deficiente físico/mental Portador de necessidades especiais
Idiota, estúpido Incompreendido, limitado mentalmente, dotado de capacidades mentais distintas
Criança Menor de idade
Puto Adolescente
Adulto Maior de idade
Funkeiro Apreciador da música urbana
Amigo colorido/pau amigo/companheiro(a) sexual/amante/concubina(o) Casal não-heteronormativo
Nerd Genio, inteligente
Terrorista Lutador social incompreendido
Delinquente Vítima incompreendida da pobreza
Índio Indígena, aborígene
Negro Afro-americano, afro-(insira país aqui), pessoa de cor
Gringo Estadunidense, cidadão dos Estados Unidos da América
Avec Emigrante português francófono, luso-francês/suíço/luxemburguês/belga
Tuga Lusitano
Tripeiro Portuense
Alfacinha Lisboeta
Hipster Pessoa de preferências alternativas, pessoa alternativa
Macho/rude/tosco/duro/perigoso Homem heteronormativo
Garanhão/pegador/sedutor/libertino Homem sexualmente ativo
Homófobo, racista e sonegador de impostos Libertário/a
Comunista heterófobo e racista contra os brancos. Progressista/o

Cruzada e Cruzado da ABL[editar]

Como todx instituição malvade, a ABL quer ter o controle e a controla de tode [email protected] de vida e vido, presente, pasade e futurx que fale português e portuguesa, tendo feite uma cruzada e um cruzado contra todes aquelxs que usem a linguagem inclusiva, sende que por enquante a punição é apenas escá[email protected] em pú[email protected], mas não de descarta que para @ [email protected] que vem já comecem @s execuções públicas e públicos, sumárias e sumários, com [email protected] retroative, por isto, se você usou algumx modismx para aparentar ser de esquerdx, lembre-se que seua futurx está em [email protected]

Você sabia que...[editar]

Proposta da Desciclopédia[editar]

Para evitar uma possível Terceire [email protected] Mundial entre progressistas e retrógrades, a Desciclopédia propôs umx linguagem [email protected] que seja [email protected] com @s grupes religioses que dominam o ceno e a cena, polí[email protected] e indú[email protected] dx pornografia entretenimentx atual. Com @ [email protected] de váries linguistes, antropó[email protected], sociólogxs, traumatólogos e traumatologas e teólogxs, a Desciclopédia propõe @ seguinte linguagem [email protected] que é totalmente [email protected] com todes, e não apenas com @s grupes [email protected] (como @s LGBT+, mulheres, negrxs, indígenxs, imigrantes, hipsters, nerds e otakus), mas também com aqueles segmentxs da população excluídes (como os homens heterossexuais de classes média e baixa), simplesmente inserindo @ para não diferenciar masculine de feminine, colocandx "e" para neutralizar, movendo a ordem de alguns e algumas consoantes e consoantas, eliminando expressões e palavras racistxs, transformando vogais e respeitando @ acentuação, porque não queremos ver selvagens analfabetxs, apresentando um belo e uma bela texte agregade.

Tal proposta pode ser acessade aqui.

Nas próximas edições, @ [email protected] será traduzide para a linguagem de sinais, para braille, mirandês, catalão, quimbundo, quicongo, chócue, ovambo, lingala, luvale, umbundu, chope, árabe, francês, tupi-guarani, inglês, espanhol, chinês, swahili e italiano, para que ninguém [email protected] chamem de machistas, imperialistas, racistas ou insensíveis.

Ver também[editar]