Vulgarismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Maluf tn.jpg Fóí éú qúé fíz!
Póde párécé qúé ésté ártégó fóí éscrító pó álgúém qúé náó fálá Pórtúgáís. Pórémmm, ócórrré qúé é dé própósétó, cóm fénálédádé hómórístícá. Próféssó Pásqúálé ágrádécé pélá ménçáó!


Um típico usuário do vulgarismo.

Cquote1.png Sua intenção era pesquisar: Neologismo sem glamour Cquote2.png
Google dando uma de adivinho com a pesquisa de Vulgarismo

Vulgarismo, também conhecido popularmente como "analfabetismo", é um vício de linguagem dos mais brabo possivi, que consiste em leitura ou escrivinhatura indevida e indecente dos palavriado, deixandu o corretô do navegadô chei de tracin vermeiu debaixo das palavra. No vulgarismo não existe morfologia, ortografia, sintaxe ou outros paranauê que realmente reja essa bagacera toda, o que deixa tudo com o linguajar pió que o de um Mazzaropi da vida.

Tipos de vulgarismo[editar]

Existem trêis principais formas de vulgarismo:

  • Fonético: Quando some algum elemento necessário para o entendimento dos palavriado, para não deixá bugado. Exempro disso é o uso do r no fim dos verbo no infinitivo, e nesses caso os verbo fica tudo tipo "vó le pegá!" inveis de "pegar";
  • Morfológico: Quando afeta não exatamente o falido dos palavriado, mas sim a istrutura toda deles, tipo falá "adEvogado" já que todo adevogado é viado mesmo ou "aluguér", ou "frauda", "frauta", "carai" ô variantis do tipis;
  • Sintático: Quando fazem uma troca nada a vê com nada no construí das frase, causando uns bugs de entendimento. Um exempro dissu é o velho trocadilho do "vi ela" (que cria um cacófono tosco com a palavra "viela") ô também trocá singular por plural e vissiversa, tipo "nós vai pra casa" ou "teus cu", coisas desse tipo em que não faz lógica nem sentido algum na frase.

Há uma quarta forma, até hoje não adequadamente classificada, que meio que inclui os três tipos de vulgarismo, há quem chame essa forma de Panatismo, em homenagem a um lugar que, mesmo sendo esconderijo escravidão, ajudou na formulação de frases vulgaristas como "A batalha de batalha Dravil Omavel mantém a Chave de Escravo Panat para pegar mais trambolhos neles." Se cê entendeu issu tudo aí, cê precisa ser estudado...