Walkover

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de W.O)
Ir para: navegação, pesquisa

Em diversas modalidades esportivas, o walkover (ou o acrônimo W.O.) é a atribuição de uma vitória a uma equipe quando a equipe adversária se acovarda e não alcança o mínimo de atletas necessários para poder competir em uma partida, ou porque o adversário foi desqualificado por ser um noob ou tentar roubar.

História[editar]

Um dos jogadores dos Thungs atropelando os Cowards

A princípio que W.O. signifique W × 0. W de Win (vitória em inglês), a zero (gringo adora usar O no lugar de zero) — uma vitória sobre um zero a esquerda (apesar do zero estar a direita nesse caso).

A partir de 1900 e bola oval, quando a equipe de futebol americano Springfield Cowards tomou uma varada do Texas Thuggers. Em bom português, diria-se que os Thunggers atropelou os Cowards.

A partir daí o time de Springfield pediu pra sair, não participando mais do Super Bowl daquele ano (nem de qualquer outro), e todos as outros times foi atribuído um walkover (atropelo) nas partidas que disputariam contra os Cowards.

W.O. em diversas modalidades esportivas[editar]

Campeão invicto de cinco contra um.
Traceur comemorando um W.O.

A expressão W.O. também pode ser para atribuir vitória por falta de adversários em diversas modalidades esportivas.

No cinco contra um, toda partida é vencida por W.O., não pela disparidade de competidores (cinco contra um) mas pela ausência de adversário.

No parkour os obstáculos vencem quando o traceur não comparece. O traceur vence quando os obstáculos não aparecem.

No par ou impar não existe W.O., já que não colocar dedos é zero, e zero é par.

No levantamento de copo se a pinga faltar, o atleta vence por W.O. Estranhamente, neste esporte, o vencedor por W.O. sai triste.

No nado sincronizado basta um atleta aparecer para que não haja W.O. Neste caso seus sua participação será perfeita, pois ninguém vai fazer merda e errar o movimento.

No futebol se seu time não comparece, perde por W.O. Se comparece, perde de goleada.

W.O. duplo[editar]

Um caso raro de W.O. duplo no futebol ocorreu no dia 11 de dezembro de 2016. Nessa data, as equipes do Chapecoense e do Atlético Mineiro deveriam se enfrentar em confronto válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro de 2016. Ainda fortemente abalada psicologicamente pelo desastre aéreo que vitimou 71 pessoas, a maioria jogadores e membros da comissão técnica, além do piloto, a equipe de Chapecó decidiu não entrar em campo. Em solidariedade ou por pena, o Atlético Mineiro optou por não enviar seus jogadores à Arena Condá, onde seria realizada a partida já que sabe que não jogará ninguém a não ser os fantasmas.

Conforme determina o regulamento tosco e ininteligível da CBF, o árbitro da partida anotou na súmula que nenhuma das equipes compareceu ao estádio, e ambas foram declaradas derrotadas pelo placar de 3x0 e os pontos foram dados ao Fluminense que recorreu ao STJD.

Curiosidades[editar]

Pedro sendo desqualificado.

Ver também[editar]

Notas de rodapé[editar]

  1. em inglês: walk over