Win Butler

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Indiemo.jpg Let's see any iranian film?

Este é um artigo INDIE!

Qualquer alusão à The Libertines não é mera coincidência.

Undersk.jpg
McdonaldsAmerica.jpg Powered by Chevrolet

Este artigo é gringo! Ele come Big Mac com Coca Cola no café-da-manhã e pensa que Seinfeld é a melhor série de todas.

Emblem-sound.svg.png Win Butler
31013-deple-6.jpg
Pois é, você olhou a foto e continuou sem saber quem é o cara...
Nome Edvenceu Homem da Fazenda Butler
Origem Texas, EUA
Sexo pergunta pra mulher dele
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
alguns
Gênero musica estranha
Influências David Bowie
Nível de Habilidade Icon 00 percent.png -12 (escala de Mohs)
Aparência Cara de pobre
Plásticas precisa fazer
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Fingir ser intelectual, basquete
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
deve ter alguns

Win Butler é o nome de um pseudocantor, compositor e instrumentista sertanejo texano, que foi morar no Canadá na juventude por questões de dinheiro mesmo.

Infância e a Mudança[editar]

Win na infância, na época em que dava pra metade da cidade

Win cresceu no cu do mundo condado de Woodlands, favela subúrbio do Texas, junto com sua família classe média e depois com seu irmão ânus mais novo, Will. Como nunca deu muita confiança pro irmão pirralho, vivia dentro da igreja, tornando-se assim um crente chato um mini mórmon de respeito. Passou a se interessar pela música ainda jovem, porque nasceu na Família Do Ré Mi e se ele não quisesse ser músico, logo seria expulso de casa, assim como meia dúzia de filhos dos Butler foram antes de Win.

Ainda no Texas, Win conheceu o vocalista da banda The Dicks, o viado Gary Floyd, que o iniciou nas experiências homossexuais — e apesar de Gary ser bem uns 15 anos mais velho que Win, ninguém chamava de pedofilia. Depois de anos naquela putaria relação, o pequeno Edwin decidiu que não queria mais comer viado, pois isso ia contra as leis da igreja dos SUD, e isso irritou Gary, que era até ex-famoso na época. O cantor ameaçou matar Win, e para evitar maiores catástrofes a família Butler foi toda para o Canadá, dando a desculpa de que um deles havia descoberto petróleo no país.

Viagens[editar]

Antes de estacionar no Quebec, Win já comeu uma morou na Argentina, Suécia, Acre, Mongólia e Afeganistão por conta de sua faculdade de fotografia. Quando Win iniciou o curso, foi expulso de casa por não escolher a faculdade de música, aí teve que viver como refugiado em vários locais. Naquela época, começou a escrever suas musiquinhas de merda, compondo até os 20 anos de idade metade do primeiro álbum de sua banda, o Funeral. Depois de se reconciliar com seus pais, voltou pra casa a tempo de ver seu avô morrer, e aí decidiu voltar a ser músico.

Musicalidade[editar]

Win esfregando um prêmio na sua cara

Apesar de Butler ser um nome comum até demais no Texas, Win era realmente parente do tocador de punheta jazz Alvino Rey, o Chimbinha desta categoria. Por conta disso, vive dizendo que é de "uma família de músicos" e que nasceu para fazer música, apesar de ser um tremendo pau no cu quando fala dessas coisas.

Então, com 22 anos conheceu a tarada cantora Régine Chassagne, que é 5 anos mais velha que ele e que depois veio a se tornar sua esposa. A partir daquele encontro, Win nunca mais foi o mesmo, porque além de finalmente conseguir comer uma mulher, formaram a banda de "rock" Arcade Fire. E ele se acha o Chico Buarque por isso. Após lançarem o falido The Arcade Fire EP, Win retomou contato com seu mano Will e o ajudou com isso de trabalhar — coisa pela qual Will nunca foi muito chegado.

Além de ser visivelmente inspirado no estilo da banda brasileira Mamonas Assassinas, tanto no som quanto nas roupas, Win também se inspira nos cantores David Bowie e Bruce Springsteen, ou pelo menos tenta, já que fazer música boa é uma coisa difícil para Edwin. Quando conseguiu alcançar a quase-fama com sua bandinha, Win decidiu ficar mais ousado e escrever músicas nada a ver com nada, dar entrevistas caóticas e produzir uns filmes — por enquanto, apenas dois, graças a Deus.

Tendo músicas escritas em francês e em inglês juntamente com sua mulher e uma que ainda diz "eu nunca mais quero viver nos Estados Unidos", Win mostra que o Canadá influencia muito as pessoas e que as transforma em canadenses legítimos em bem pouco tempo. A única coisa que sobrou de estadunidense em Win foi o

Basquete[editar]

Win num dia comum de jogo

Por conta de sua altura e de seu sangue americano, Win é um "craque" — segundo ele — do basquetebol, jogando certa vez contra nosso mito Oscar Schmidt e ganhando. No esporte, que Win praticou no colégio em que estudou, ele é melhor do que na música, apesar de às vezes fazer umas jogadas "WTF??" que você se sente até medíocre. Por ser a única coisa que ele sabe fazer, joga basquete ao menos 3 vezes por semana, tendo apenas menos frequência do que a punheta que você bate assim que liga o PC. Tendo toda essa dedicação ao esporte, conseguiu se livrar de tornar 100% canadense, já que não suporta hóquei no gelo.

Por isso Win não esquece que nasceu no Texas...

Além do bendito esporte não fazê-lo esquecer da terra dos ladrões de petróleo, Win ainda é eventualmente um pau no cu nas redes sociais quando fala de seu país, apesar de nem votar nos Estados Unidos mais quando rola eleição, e abriu umas empresas — a Everything Now Corp., uma ilusão, e o Tidal, uma realidade musical — como um típico americano deve fazer antes de morrer. Mas Win trai suas raízes texanas ao não fazer música sertaneja universitária country, mas rock, e apesar de vestir roupas e tocar instrumentos de lá, o músico só é lembrado no Texas como o cu guloso de Woodlands.

Aff amaury.jpg Este artigo é sobre uma subcelebridade

e mandou seu vídeo para o BBB.

Cuidado: Win Butler pode cobrar cachê por ler este artigo.