Windows 10 Mobile

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

O Windows 10 Mobile também chamado por alguns desinformados de Windows Phone 10 ou ainda W10 é uma das versões daquele sistema espião, o Windows 10, criado em 2015 pela Microsoft com fins paramilitares. O sistema foi lançado como uma tentativa desesperada da empresa de Redmond de rever seu pequeno nicho perdido aos concorrentes no mercado de telefones espertos e tem como principal atrativo o UWP que em linhas gerais sugere que o sistema do celular, do tablet e do computador funcionariam da mesma forma. Foi criado em associação com a NSA e conta com os recursos mais tecnológicos em recursos de geolocalização e posicionamento geográfico, mesmo que para o usuário, o GPS seja uma merda.

O sistema foi criado para ser o primeiro a rodar aplicativos [que o sistema não possui] em qualquer dispositivo, móvel ou estático, independente se o celular é um septaputaquepariu-core e o computador seja um Intel Desaceleron mono core ou pior, um Sem-forçapranada-pron. Apesar de ser 2019 e até hoje não conseguirem fazer o uTorrent rodar num Lumia, a Microsoft continua com essa idéia de jerico na cabeça.

Lançamento[editar]

Edge mentindo pra você no Windows Phone 10

Até o Windows Phone 8.1, os usuários daquele sistema engessado da Microsoft se vangloriavam de seus smartphones permanecerem imunes ao tempo, ou seja, a cada lançamento eles sabiam que seriam contemplados. Isso mudou depois do Windows 10.

A primeira notícia veiculada sobre foi a lista de aparelhos que ficariam de fora do clubinho do bolinha, já que de aparelhos com Windows 10 embutidos, só os Lumias 650, 950, 950 XL e o 550. Depois de divulgada a lista com os aparelhos, a empresa mandou os usuários que já tinham smartphone calarem a boca e deixarem de hipsterismo, e aqueles que não tinham e queriam queimar dinheiro comprando um só podiam importar dos states mesmo. Com a divulgação da lista, o Lumia 520 finalmente podia se aposentar, mesmo que alguns usuários tenham teimado em instalar o Windows 10 a força por meio do Software Update.

Características[editar]

A simpática assistente de fala do Windows 10 Mobile, interagindo com o usuário. Ora, não seja tímido, dê um oi pra ela :3

No Brasil, uma das características mais marcantes foi a introdução da Cortana no cu de cada usuário. A Cortana não é nada mais que uma implementação do Projeto Skynet em sua forma mais pura o possível. A putaria já começa nos termos de uso, onde você tem a opção de concordar em dar seus dados de tudo que você faz a Microsoft, ou concordar com tudo isso.

Dependendo do tom de voz do usuário, a Cortana pode se tornar um incômodo já que ela estará sempre ativa e dependendo do som ambiente, pode acabar provocando a ativação dela o tempo todo, o que acaba sendo uma delicia para fazer as coisas e escutar música em segundo plano, já que ela estará a te interromper a todo instante.

Outra novidade do Windows 10 Mobile foi a possibilidade dada ao usuário de colocar um papel de parede de forma que o mesmo possa ser visto, o que não acontecia no Windows Phone 8.1. Antes, o usuário só podia colocar um papel no fundo do fundo das tiles e se tão somente se elas fossem translúcidas, você conseguiria ver alguma coisa. O breu do sistema continua, mas ao menos passou a dar pra por alguma coisa na tela principal daquela coisa monótona.

O sistema ganhou o mesmo menu e as mesmas opções do sistema que roda no PC e vice-versa, mesmo que algumas estejam lá por puro enfeite, como os menus Gadget e Privacidade.

Com o Windows 10 e os bugs inerentes a ele, a Microsoft embutiu nele uma espécie de report que está mais pra SAC 0800 brasileiro, o Hub Feedback. Nele, é possível reportar problemas e fazer sugestões pelo aplicativo, só que a empresa que o criou esqueceu de avisar isso a seus desenvolvedores. O maior poço de martírios, lamentações e problemas sem respostas depois do Yahoo! Respostas, o local tem todo o tipo de mensagens, desde singelos pedidos.

Outra novidade no sistema foi a disponibilização de um beta preview aos usuários, esses betas funcionam muito melhor que as versões finais do sistema. Esses betas são disponibilizados as cobaias Microsofianas através do programa Windows Insider, criado pelo Governo Federal americano.

Atualizações[editar]

Desde que foi lançado, quem usa o sistema deve conhecer algum tipo de bug, tão escrotos que parecem ter saído só da Microsoft.

Em todo lançamento, os dispositivos são baixam as atualizações automaticamente (a não ser que estejam fora da internet) e sempre que alguém vai relatar algum problema, os bots que trabalham no setor de suporte da Microsoft sugerem ao pobre do usuário resetar o sistema (agora pense fazer isso todo mês).

Para não dar raiva gratuita a seus usuários, as atualizações sempre contam com algum eye candy (pirulito pra criança) para distrair aqueles usuários que podem querer causar alguma dor de cabeça a empresa no futuro. Delas, algumas que mais se destacaram abaixo.

Anniversary Update (Redstone)[editar]

O Au! carinhosamente chamado por Redstone foi a primeira grande atualização do sistema, consequentemente, a primeira que mais causou dor de cabeça aos usuários. Entre as novidades estão problema com bateria, problema com regulação automática do brilho da tela, lentidão e travamentos.

Creators Update (Redstone 2)[editar]

A pior atualização da Microsoft desde o Service Pack do Windows Vista. A atualização alterou alguns comportamentos do sistema como a ordem de botões para captura de tela (o mesmo comando passou a abrir o app de reports, Hub Feedback), toques e o Internet Explorer 12 ficou pior que The Witcher 3 quando rodado num Atom.