Windows Phone 8

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

O Windows Phone 8 ou WP8, foi um sistema não-operacional lançado pela Microsoft em 2012. Assim como seu antecessor, este também usava aquela interface para míopes, o Metrô, só que este fusca contou com um motor diferente, um pouco mais moderno mas ainda assim ruim. Comparando com o Windows Phone 7, o WP8 parece ter ganhado algumas coisinhas a mais, fazendo-o parecer com um telefone celular minimamente moderno (finalmente).

Logo do Windows Phone 8, 9 e 10.

Primórdios e lançamento[editar]

Afim de corrigir a cagada que a empresa tinha lançado alguns anos antes, a Microsoft correu para desenvolver um sistema que ao menos tentasse fazer alternativa ao iOS e ao Android, o que sabemos hoje que passou bem longe disso. Mesmo assim a empresa e seus fanboys acreditavam piamente que o sistema faria frente a ambos os sistemas, o que até hoje acabou não acontecendo.

O sistema foi lançado com a promessa de ser a opção mais barata das lojas, tanto que o Lumia 520 foi comprado a rodo por milhares de desavisados. O problema é que assim que aqueles infelizes desembrulhavam o aparelho, ao ligar e ir para a Microsoft Store configurar o aparelho, se deparavam com um lugar mais vazio que um show do Chitãozinho & Xororó. A loja não tinha um aplicativo (ao menos decente), o que acabava "justificando" o porquê do produto ser mais barato em relação aos concorrentes.

Uma das novidades do sistema foi essa belíssima tela

Depois do lançamento, a Microsoft bem que tentou criar versões Made in China dos aplicativos mais pedidos, como o do YouTube e Facebook, mas o primeiro foi proibido pela própria Google em pessoa enquanto o segundo, bem... o segundo parecia o Garry's Mod sendo executado no Windows Vista, além de não contar com todas as funcionalidades criadas no Facebook depois de 2010 (o aplicativo era pré-histórico, literalmente).

Características[editar]

Apesar de contar com generosos recursos de hardware (para a época, depois o Windows 10 levaria tudo por água abaixo), o sistema não usava quase nada, já que não tinha aplicativos ou não contava com recursos primários vistos nos concorrentes, como multi-janelas. Ou seja, quem era louco o suficiente de adquirir o Windows Phone 8, o usava apenas como um avançado peso de papel, com direito a relógio e quem sabe um reprodutor mp3, e isso se o indivíduo conseguisse achar um na loja que não fosse puro adware.

Como novidade, o sistema saiu da fase de pré-beta e finalmente virou um SO beta, quando ganhou suporte a multitarefas (ainda que tenha funcionado da forma mais retardada o possível), suporte a cartão removível e até a porra da conexão USB com o computador, coisa que não existia antes, passou a existir. O Windows Phone 7 também não deixava você enviar ou receber arquivos via Bluetooth de outros dispositivos que não tenham Windows Phone, coisa que passou a fazer com o Windows Phone 8. E ainda assim para enviar, precisava ter dois aparelhos com Windows Phone, ou seja, era mais fácil ganhar na Mega-Sena.

Ainda que tenha tido alguns pequenos avanços, o WP8 repetiu os mesmos problemas de seu antecessor, como a ausência de suporte a OTG, ausência de alguns codecs como .flac e até a falta de um mísero papel de parede.

Com o lançamento do windows que teve a volta do Menu Iniciar®, o Windows Phone acompanhou a atualização e também recebeu uma atualização 8.1, só que esta não teve absolutamente nada a ver com aquela versão bugada do sistema operacional em Desktop.