Yakult

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Yakult. Breve, nova embalagem de 20L disponível no Acre.
Equipe Japonesa de Beisebol faz propaganda subliminar, chamando o time de Tokyo (nome da cidade) Yakult Swallows (engole Yakult), logo "Tokyo engole Yakult"

Cquote1.svg Você quis dizer: Orkut Cquote1.svg
Google sobre Yakult
Cquote1.svg Contém lactobacilos vivos! Cquote2.svg
Propaganda sobre Yakult
Cquote1.svg Eca não quero tomar mais isso Cquote2.svg
Criança depois de ver a propaganda, sobre Yakult
Cquote1.svg Queremos respeito! Isso é genocídio! Lactobacilo também é gente! Cquote2.svg
Sindicato dos Casei Shirota sobre Direitos lactobacilianos humanos
Cquote1.svg VOCÊ quer um litro de Yakult!! Cquote2.svg
Fronteversal Irlandesa sobre Yakult
Cquote1.svg Redirecionado de: Tokyo Yakult Swallows Cquote2.svg
Wikipédia sobre Beisebol japonês
Cquote1.svg Não é aquele site todo azulzin?... Cquote2.svg
Carla Perez sobre Yakult
Cquote1.svg Tem micróbios, e micróbios transmitem doenças !... Cquote2.svg
Nerd Safado sobre Yakult
Cquote1.svg Tem gosto de porra! Cquote2.svg
Nerd Safado sobre Yakult
Cquote1.svg Abra sua mente lactobacilos também são gente Cquote2.svg
Mamonas assassinas sobre sobre Yakult

Yakult é uma bebida japonesa pertencente à Gloob-Gloob Corporation, sendo a maior concorrente da Coca-Cola em todo o mundo. É indicada por renomados nutricionistas, como Ruth Lemos, uma vez que Yakult é o principal elemento da revolucionária alimentação microbiótica.

História[editar]

A Gloob-Gloob Corp. é uma empresa formada por japoneses otakus que inventam um monte de coisas estranhas que sua mãe faz você beber (pra você ficar bebum e não notar quando ela trai seu pai com o porteiro).

O principal produto é um leite cheio de bacterias fungos alienígenas que eles dão o nome de lactobacilos vivos. (Lactobacilos Casei Shoshota). Por sinal, essa ênfase na presença de lactobacilos vivinhos dentro do produto já fez muitas celebridades, como Gackt, Takuma Sato e Sabrina Sato tentarem exterminar a bebida dando chineladas no frasco ou obrigando os lactobacilos a escutar RBD por três horas.

Jesus de buenas ensinando a receita de Yakult aos bros

Segundo a mitologia cristã, Jesus durante a Última Ceia transformou água em Yakult e deu a seus discípulos dizendo: "Tomai todos e bebei. Essa é a minha bebida, entregue a vós". Junto à bebida, o cara lá Cristo ensinou os macetes para prepará-la (até porque o bagulho não era só água). Os cristãos vendo que o Yakult era fodástico preferiram proteger bem a receita da bebida, pra evitar que ela caisse em tentação. Foi em vão. Poucas décadas depois da crucificação de Cristo, o Yakult já era um bebida relativamente popular, tipo um cervejão cristão. A rapaziada não resistiu ao charme da bebida, os mestres yakulteiros também não resistiram ao poder que a receita lhes dava e logo o Yakult ficou famosão. O imperador Nero provou da bebida, por volta do ano 63, e A-DO-ROU, mas com a recusa dos cristãos em entregar-lhe a receita, iniciou um grande processo de perseguição. A recusa foi, segundo historiadores, uma das principais razões para o Grande Incêndio de Roma. O processo de perseguição tornou a vida de ostentação dos mestres yakulteiros insustentável, forçando-os a migrarem para leste, para cantarem de galo em outras bandas.

Séculos mais tarde a receita foi encontrada no Império do Japão. Os japoneses acreditavam que o Yakult era o elixir da vida e da força. Alguns relatos apontam que havia uma cláusula no Pacto Anticomintern que forçava os japoneses a fornecerem Yakult aos nazistas em troca do reconhecimento de Manchukuo. É provável que Hitler tenha suicidado-se tomando Yakult com cianureto, e devido a reações químicas com o ácido gástrico entrado em combustão logo em seguida.

Com a derrota dos japoneses na Segunda Guerra, os americanos expandiram a utilização do produto e transformaram-no em mais uma fonte de dinheiro no mercado internacional.

Embalagem 20 Litros[editar]

Versão desenvolvida no Acre, escondida por séculos do resto da sociedade. Apenas Chuck Norris foi ao Acre e voltou vivo para relatar ao mundo sobre esta descoberta. O IMperador Ingyo bebeu um barril de 20 litros no começo do filme Seven os 7 pecados capitais, uma cena memorável.

Máfia[editar]

Você deve estar pensando: Máfia? Só pode ser Dom Corleone traficando Yakult...

Mas não, o Yakult é uma invenção da Yakuza. Existem muitas evidências disso:

  1. O nome faz referência clara aos mafiosos
  2. Yakult é uma droga disfarçada de bebida
  3. Não é uma droga alucinógena mas você você fica doidão ao dar um golinho naquele minúsculo frasco
  4. Drogas só são feitas vendidas em pequenas quantidades para pequenos viciados, yakult também é vendido em pequena quantidade para "viciados"
  5. A Yakuza ganha milhões com a venda de Yakult, se não é de Yakult, de que diabos eles vivem?
  6. Quando você está bebendo seu Yakult, sempre aparece aquele amigo chegado e pede um pouco como um viciado em maconha pedindo para dar um tapa na pantera
  7. Como na casa de viciados em drogas, na casa de um viciado em Yakult sempre há um estoque de pelo menos cinquenta yakults na geladeira.
  8. Os lactobacilos vivos produzem toxinas semelhantes a dos cogumelos alucinógeneos que te deixam doidão!
  9. Terroristas árabes tentaram copiar a fórmula para usar como arma biológica, criando o Chamyto. Não é a mesma coisa
  10. Outra cópia mal-sucedida foi a da máfia italiana, com a versão da Parmalat, onde Bob Esponja (um completo chapado) foi convidado para ser o garoto-propaganda

Tragédia[editar]

Um fato que causou grande comoção nacional, foi o grande acidente com um caminão de Yakult, ocorrido no Rodoanel, em 1998, quando o motorista tentou desviar de um bando de sem-terra que estavam trancando a passagem e acabou fazendo o seu bólido capotar, matando aproximadamente 51 sem-terra, 2 curiosos, o motorista, e, o pior, cerca de 25 zilhões de lactobacilos vivos.

Em sua homenagem, o ladrão privatista presidente da república FHC decretou 1 semana de luto nacional. Ficou a cargo do locutor Jon Kabira ler o nome de cada um dos lactobacilos vivos que morreram, no pátio da Yakult, tarefa que ele cumpriu sem pestanejar, exceto quando chegou nos lactobacilos que não tinham nome.

As cinzas dos lactobacilos foram jogadas ao mar pelo presidente da Yakult, sr. Yakult Buyukkokten.[1]

Maneira alternativa de se usar Yakult

Ver também[editar]

Ligações externas[editar]


Referências