Yamato Takeru no Mikoto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

O Príncipe Yamatotakeru (日本武尊, やまとたける?) (ou Yamato-dake), originalmente chamado de Príncipe Ousu (小碓命, おうすのみこと), era um príncipe (O RLY?) lendário da dinastia Yamato filho de Keikō de Yamato, também um lendário monarca que era o 12º a ocupar o cargo no Japão. Por ele ter se fodido muito na vida, atualmente puxam o saco dele no Kojiki e no Nihon Shoki, um monte de texto sem nexo. Um de seus filhos acabou se transformando no 14º Imperador Japonês.

Biografia[editar]

Para falar a verdade, ninguém sabe se ele realmente existiu, mas nos livros consta que ele viveu no século IV d.C. Os detalhes são diferentes entre os dois livros, mas no Kojiki retrata que ele era leal até o último fio de cabelo (Ele era careca).

O Príncipe. Bom, na verdade, é um japonês qualquer, mas eles são todos iguais, certo?

Ele conseguiu escapar de uma cilada feita pelo seu irmão mais velho e seu pai, o imperador Keikō, porque eles temiam seu temperamento escandaloso, digno de uma TPM. Seu pai queria que ele fosse morrer em uma batalha lá no Acre, livrando-se de uma dor de cabeça sem se preocupar com que os sites de fofoca diriam. O problema é que Ousu conseguiu vencer a batalha, que aconteceu em um boteco na região. Ele se disfarçou de atendente (mulher) do bar, e deu uma katanada na cabeça de todos. Um deles, que antes de morrer havia tomado sete garrafas de saquê, o apelidou de Yamatotakeru, ou O Transex de Yamato. O Imperador, ao saber disso, ficou mais puto ainda, e desejava matá-lo de qualquer jeito.

Então, ele mandou Yamatotakeru para o leste, ver o que estava acontecendo por lá, pelo fato de que tinha gente desobedecendo o Imperador. Ele então foi se encontrar com a prima, a qual andaram brincando de médico por algum tempo. Quando Keikō soube disso, ele foi tentar matar o príncipe com suas próprias mãos, visto que ele já estava bimbando a prima do príncipe fazia algum tempo. Além disso, na mesma noite, a esposa de Yamatotakeru, Ototachibanaifadahimechibasnehikujimaototachikikombemacumbaniji soube da traição e se matou no meio da tempestade. Puto da cara, Keikō não teve nenhuma opção a não ser matar o pessoal do Leste que era desleal ao Império.

Manifestante do Leste, preparando-se para morrer nas mãos do Príncipe (Na verdade, ele morreu por asfixia por conta da bandeira, segundos depois).

Na volta, bom... Ele não voltou. Mas em compensação, ganhou uma historinha na qual usua alma se transformou num pombo gigante fosforescente e fugiu. Ah sim, também fizeram uma estátua em homenagem à ele, como todo japa sempre faz para seus antepassados.

Yamatotakeru na Cultura Atual[editar]

  • Fizeram um filme sobre sua vida. O filme incluía magia, dragões de oito cabeças, monstros, Tóquio, amor e megazords.
  • Incluíram ele em um anime sobre um moleque vivendo entre aliens, e que acabou comprando no Mercado Livre um poderoso robô com uma espada. Também tinha um dragão de oito cabeças.
  • Em Digimon, chamaram dois dos personagens de Yamato e Takeru (T.K.). Ninguém se importa com isso. Lembrando que existem seres parecidos com dragões de oito cabeças na série.
  • Em Starcraft, os humanos possuem uma nave fodida, cujo ataque especial é um raio gigante que destrói o que acha pela frente. Starcraft não tem dragões, mas tem Zerg.
  • Em Devil May Cry, existe uma espada chamada Yamato, cujos efeitos lembram os de um dragão de oito cabeças.